A Semana Nacional do Migrante em Curitiba terá programação que inclui a realização de um mutirão de atendimento aos estrangeiros que acabaram de chegar ao Paraná. Além de acolher os forasteiros, a série de eventos tem por objetivo ampliar o debate sobre o tema e combater o preconceito contra os migrantes. As atividades estão programadas entre os dias 14 e 21 de junho, promovidas pelo Serviço Pastoral dos Migrantes, vinculado à Conferência Nacional de Bispos do Brasil (CNBB).

Programação

Veja o que está previsto para a Semana Nacional do Migrante

14 de junho (domingo)

10h - Celebração de Abertura. Local: Comunidade Nossa Senhora dos Migrantes – Rua Miguel Rossetin, 148, Ganchinho

11h30 – 17h30 – Alimentação, recreação e mutirão de atendimento. Local: Comunidade Nossa Senhora dos Migrantes – Rua Miguel Rossetin, 148, Ganchinho.

11h00 - Festa Junina. Local: Casa Paraguaia de Curitiba - Rua Angelo Pianaro, 1124, Botiatuvinha.

19 de junho (sexta-feira)

18h - Comemoração do Dia Internacional dos Refugiados. Local: UFPR – Praça Santos Andrade, Centro.

21 de junho (domingo)

11h - Almoço e Show de Prêmios, promovido pela Associação de Integração Latino Americana de Curitiba. Local: Casa Paraguaia – Rua Angelo Pianaro, 1124, Botiatuvinha.

O mutirão de atendimento será realizado entre as 11h30 e 17h30 de domingo (14), na Comunidade Nossa Senhora dos Migrantes, no bairro Ganchinho. O evento também contará com praça de alimentação e atividades de recreação. Além da programação central, cada paróquia da Arquidiocese de Curitiba terá eventos específicos.

Um dos principais fluxos migratórios a Curitiba é o de haitianos. Estima-se que cerca de 2,5 mil migrantes do Haiti vivam na capital paranaense e cerca de cinco mil em todo o Paraná. A Polícia Federal e o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) apontam que, entre 2010 e 2014, Curitiba foi a quarta cidade brasileira que mais recebeu haitianos.

Nesta semana, a Gazeta do Povo mostrou que o governo do estado começou a esboçar um centro de orientação aos migrantes, que funciona na Vila da Cidadania, em Pinhais. O plano prevê que 10 cidades do estado contem com albergues, até o fim de 2016.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]