Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Projeto da LDO aumentou para até R$ 5,7 bilhões o total de verbas destinadas ao Fundo Especial de Financiamento de Campanha, o chamado fundão eleitoral.
Projeto da LDO aumentou para até R$ 5,7 bilhões o total de verbas destinadas ao Fundo Especial de Financiamento de Campanha, o chamado fundão eleitoral.| Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Deputados e senadores aprovaram a quase triplicação do fundo eleitoral. O presidente vai ter 15 dias para vetar ou sancionar a Lei de Diretrizes Orçamentárias com esse jabuti. Foi um escárnio; enquanto em 2020 e 2021 a economia vai ter um saldo de crescimento de 1,1%(encolhimento de 4,1% do PIB no ano passado e expansão esperada de 5,2% neste ano) e o salário mínimo previsto na mesma LDO sobe menos de 5%, o dinheiro dos impostos destinado às campanhas eleitorais incha 285%.

O jabuti foi posto agarrado ao galho do orçamento da Justiça Eleitoral; não conseguiram votar em separado e entrou tudo na votação simbólica, por lideranças, na Câmara; no Senado foi de carona com a aprovação da LDO de última hora, pelo placar de 40 a 33. Quem votou diz que não votou, quem conduziu diz que só conduziu, mas o jabuti ficou lá, aprovado pelo Congresso Nacional que é o responsável por isso, já que não foi o acaso, nem jabuti sobe em árvore.

Agora é fazer a tradicional pergunta: A quem interessa? O campeão de verba nessa enxurrada seria o PT, com R$ 600 milhões - e é o partido que mais deve estar com crise de abstinência, com torneiras fechadas por toda a parte: Petrobras, empreiteiras, ministérios, bancos oficiais… mas na verdade interessa a todos os partidos. E não é só isso. O Senado recriou a propaganda partidária no último dia 14: serão R$ 527 milhões no ano que vem, antes mesmo das convenções. E tramita um projeto que permite candidaturas de gestores com contas reprovadas, enfraquecendo mais a Lei da Ficha Limpa. Na Câmara, está em regime de urgência um projeto para eximir da cláusula de barreira partidos sem voto.

Será que isso interessa aos milhões de brasileiros que tiveram sua renda, seu emprego, suas lojas, suas indústrias, seus empreendimentos prejudicados pelo vírus? Ou só interessa aos políticos e seus partidos, visando à eleição do ano que vem? Interessa ao contribuinte destinar parte de seu imposto a partidos com os quais ele não concorda? Por que os partidos não vão pedir dinheiro aos seus filiados? Em democracia todo poder emana do povo e só é legítimo quando reflete a vontade desse mesmo povo. Foi vontade do povo triplicar o fundo eleitoral?

gazetadopovo

47 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]