Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Coxa de pato à moda alemã, com repolho roxo e purê de maçã – prato de alta gastronomia, que faz parte do bufê por quilo do Enjoy gastronomia às quintas-feiras.
Coxa de pato à moda alemã, com repolho roxo e purê de maçã – prato de alta gastronomia, que faz parte do bufê por quilo do Enjoy gastronomia às quintas-feiras.| Foto: Leticia Akemi/ Gazeta do Povo

É mesmo de impressionar e atrair. Uma coxa de pato desmanchando, servida com purê de maçã e repolho roxo, bem ao estilo dos alemães.

Montada no prato fica linda e nos remete aos mais badalados restaurantes da atualidade. Só que estamos falando de um bufê por quilo, com a pegada de restaurante contemporâneo e traços da cozinha tradicional. Sim, do que é serviço no dia a dia do Enjoy Gastronomia, que a chef Joy Perine comanda com tanto carinho e dedicação.

“Quem é rei nunca perde a majestade” – diz o ditado popular. Quem é bom será bom sempre, seja em que circunstância for.

É o caso, por exemplo, de Joy Perine, que tem uma história bonita na gastronomia curitibana, passando por restaurantes de mais variadas tendências e brilhando em todos eles. E tem não sido diferente agora, nos dias atuais, desde que abriu seu próprio restaurante, o Enjoy Gastronomia, sucedendo a vitoriosa passagem pelo icônico Zea Maïs, ocasião em que acumulou prêmios e prêmios.

Desde os primeiros tempos, quando, menina ainda, resolveu se aventurar na cozinha. Primeiro, ajudando sua mãe, mas logo em seguida tomando conta dos pratos e interpretando à sua maneira algumas das receitas familiares mais aplaudidas entre os seus. Juntas, mãe e filha abriram um pequeno restaurante, a “Casa da Sogra”. Joy tinha apenas 20 anos e por lá ficou outros 20.

Para aprimorar seus conhecimentos, fez curso de Chef de Cuisine no Centro Europeu e estágio no restaurante Boulevard, com o chef Celso Freire, que a convidou para comandar a cozinha do Zea Maïs, que seria aberto em seguida, com mais três mulheres na cozinha (Celina Grajaufkas, Renata Abreu e Clarice Oliveira Barros). Deu muito certo e me lembro do primeiro registro que fiz do trabalho dela, ainda nos tempos de O Estado do Paraná (confira aqui).

De lá em diante, só a glória e o reconhecimento de seu talento, que chegou ao auge ao integrar o seleto grupo dos Chefs 5 Estrelas do Bom Gourmet, em 2013.

Dobradinha, o tradicional prato brasileiro, é apresentado na panela de barro e feito exatamente como vem da origem.
Dobradinha, o tradicional prato brasileiro, é apresentado na panela de barro e feito exatamente como vem da origem. | Leticia Akemi
A Dobradinha e seus acompanhamentos do prato de servir.
A Dobradinha e seus acompanhamentos do prato de servir. | Leticia Akemi

Alta gastronomia em quilo

Brilhar no momento atual talvez seja até mais difícil. Lidar com restaurante que tem bufê por quilo requer permanente atenção, para manter as cubas sempre bem fornidas, a comida sempre no ponto correto, sem deixar ressecar e sem perder o sabor original.

(Isso quando as bandeiras da Covid permitem funcionar, pois os primeiros restaurantes atingidos são exatamente esses, com bufê de autoatendimento.)

Mas Joy Perine é uma estrela de luz permanente. Sente prazer no que faz. E fez de seu Enjoy Gastronomia uma referência na categoria dos restaurantes de autoatendimento, por não poupar pratos com camarão, bacalhau, mignon e pato, justamente no gancho desse nosso post de hoje. Sem contar a indispensável inclusão de pratos brasileiros, como língua, feijoada, tutu, costelinha e dobradinha, apenas para citar alguns.

Os almoços são temáticos, conforme o dia da semana. Mas, de vez em quando a chef troca alguma coisa, conforme as boas ofertas do mercado. Dia desses, por exemplo, comprou lindos abacates a bom preço, já pensando em fazer um almoço mexicano.

Foi na última segunda-feira, excepcionalmente substituindo o tema titular do dia, que são receitas com carne de porco – lombinho, costelinha, pururuca, tutu de feijão, coisas assim. O abacate virou guacamole, em menu que tinha ainda fajitas de frango, chilli com feijões, batatas bravas, sour cream e pico de galo. Mas o outro prato do dia, a Língua com ervilha, de boa saída sempre, foi mantida, como opção para quem pudesse não apreciar a culinária mexicana.

As saladas são fartas e atendem a qualquer gosto ou paladar.
As saladas são fartas e atendem a qualquer gosto ou paladar. | Leticia Akemi

Temas novos a cada dia

E é assim todos os dias, duas variações para atender todos os gostos.

Terça-feira, por exemplo, é dia sagrado para alguns clientes, que não perdem o almoço por nada: comida árabe. Tem quibe assado, mjadra, tabule, babaganoush, coalhada, quibe cru e falafel. Mas ainda tem, fora disso, o Frango Marroquino, Fraldinha na mostarda (ou Filé à parmegiana, conforme o dia), Farfalle ao alho e óleo e Polenta frita.

Quarta-feira é dia da Feijoada completa, que também angaria muitos fãs. E ainda Mignon ao molho de gorgonzola e Frango assado ao molho agridoce e Dadinhos de tapioca.

Na quinta o sucesso é mesmo o Pato confitado à moda alemã (com purê de maçã e repolho roxo), mas também tem ótima aceitação a Dobradinha. E se bobear pode até ter Strogonoff de mignon.

Na sexta, quem impera é o Barreado, com banana à milanesa e acompanhamentos. E o segundo prato pode alternar. Os mais recentes foram do sotaque oriental do Frango xadrez, do Rolinho primavera, do Tempurá de camarão e do Yakisoba (vegetariano). Mas pode ser camarão ao molho caseiro de tomate, palmito, alcaparras e azeitonas, por exemplo. Ou Frango grelhado, com batatas assadas, Creme de espinafre e Arroz à grega.

Claro que a fome e, principalmente, o perfume que exala do réchaud fazem com que uma só opção não seja suficiente, como seria num restaurante à la carte. Dá para provar aqui, ali e ir montando o prato de acordo com o desejo.

Mas, para voltarmos ao nosso tema de podermos contar com alta gastronomia em bufê de quilo, qualquer um desses pratos, em qualquer dia da semana, se empratado direitinho, conforme procedem os restaurantes mais badalados, entraria fácil no menu dessas casas mais badaladas.

Claro que não pelo mesmo preço, bem mais em conta, pois o valor do bufê é de R$ 63,90 o quilo.

O Enjoy Gastronomia tem uma conta no Instagram, onde os cardápios são previamente anunciados a cada novo dia e os clientes podem acompanhar as pequenas variações que ocorrem em cada um deles: https://www.instagram.com/enjoygastronomiacuritiba/. Para quem prefere o Facebook, o link é esse aqui: https://www.facebook.com/Enjoycuritiba/.

A diferença entre os cardápios faz voltar sempre e é exatamente isso que a chef deseja, permitindo que todos dividam os sabores e as energias de sua própria casa (sim, ela mora ali, no andar de cima).

As coxas de pato no balcão do bufê, prato favorito dos clientes do Enjoy Gastronomia nas quintas-feiras.
As coxas de pato no balcão do bufê, prato favorito dos clientes do Enjoy Gastronomia nas quintas-feiras. | Leticia Akemi

Enjoy Gastronomia

Rua Almirante Gonçalves, 1579 – Rebouças

(Estacionamento gratuito ao lado)

Reservas: (41) 9 9257-8068

=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=

Entre em contato com o blog:

Blog anterior: http://anacreonteos.blogspot.com/

Twitter: http://twitter.com/AnacreonDeTeos

E-mail: a-teos@uol.com.br

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]