Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
O Visual do Parque Passaúna de dentro do Restaurante Passaúna. Lindíssima!
O Visual do Parque Passaúna de dentro do Restaurante Passaúna. Lindíssima!| Foto: Naideron Jr.

Tudo começou com os caiaques, com as canoas havaianas.

O fotógrafo Naideron Jr. (respeitado e de carreira solidificada, principalmente no mundo do empreendorismo e da gastronomia) decidiu investir no seu lazer e colocou algumas unidades para poder curtir as águas da represa. Veio mais alguém e se interessou, mais alguém e o negócio foi crescendo, com o aluguel de caiaques, canoas, pranchas de stand up paddle e outras variações do esporte sobre a água (hoje em dia ele até fabrica canoas e pranchas, com padrões internacionais).

Havia uma lanchonete no local e passou a ser pequena para a quantidade de gente que começou a aproveitar a novidade. Isso e mais os frequentadores habituais do parque, que costumava ficar lotado nos fins de semana.

Naideron, aos poucos, foi deixando a fotografia e se empenhou de corpo e alma para tornar o local agradável e atraente. E assumiu o controle também do local que viria a ser o restaurante e das demais dependências do espaço ao ar livre.

Dadinhos de tapioca, com molho de mel e pimenta.
Dadinhos de tapioca, com molho de mel e pimenta. | Foto: Adriano San

Pois a lanchonete logo se transformou em restaurante por quilo, que, quando começou a crescer, teve o trabalho interrompido pela necessidade do isolamento social. Estive lá, no início do ano passado, comi uma boa feijoada e, quando me preparei para escrever aqui sobre o que achei, veio a pandemia e aí não havia razão para tal.

Pois, com o tempo, as coisas mudaram. Depois da grande seca de meses atrás, que baixou o nível da represa de forma incrível, aos poucos tudo parece estar voltando ao normal por lá. Quer dizer: mais que isso, ganhando corpo, crescendo e evoluindo.

Poke Mea Kanu, com mix de alface, tomate-cereja, gorgonzola, castanha caramelizada, bacon e molho de mostarda e mel. Referência à comida havaiana.
Poke Mea Kanu, com mix de alface, tomate-cereja, gorgonzola, castanha caramelizada, bacon e molho de mostarda e mel. Referência à comida havaiana. | Foto: Adriano San

Inspiração havaiana

A milenar cultura das ilhas do Oceano Pacífico é a principal influência para o novo cardápio do Passaúna Restaurante. Comemorando dois anos, o estabelecimento celebra a data lançando menu com novidades, que vão das porções aos pratos à la carte, passando pelos hambúrgueres e até sobremesas. São pedidas tradicionais e inovações, misturando influências havaianas com brasileiras e internacionais.

O restaurante do Parque do Passaúna, está instalado junto da Prainha da represa e conta com deck envidraçado, virado para a bela paisagem do local. Kamilly Magno, esposa de Naideron, fundadora do restaurante e do clube, ao lado do marido, foi a responsável pela mudança de foco do sistema de atendimento e do cardápio, “para a pessoa imaginar estar fora da cidade” – que é como dizem.

E como os esportes têm muito a ver com o Havaí e as ilhas do Pacífico, uma das comidas típicas de lá também está presente. É o Poke (escrevi tempos atrás sobre esse prato, confira aqui), cujo nome deriva do havaiano “pequeno pedaço”, o que leva seus ingredientes a serem apreciados em porções bem fatiadas. O preparo típico ressalta a influência polinésia do Passaúna Restaurante e do clube no qual está instalado.

O estilo clássico é celebrado com o Poke Samona, de salmão selado no gergelim, arroz japonês, couve kale, pepino e gengibre (R$ 53). O cardápio tem ainda o Poke Kepani, de frango teriaki, couve kale, cenoura, brócolis, amendoim e gergelim preto (R$ 45), e o Poke Mea Kanu, com mix de alface, tomate-cereja, gorgonzola, castanha caramelizada, bacon e molho de mostarda e mel (R$ 41).

Peixe Oahu - tem tilápia com crosta de ervas, servido com arroz, legumes na manteiga (cenoura, brócolis e batata salsa) e purê de limão siciliano. 
Prato executivo, bem servido.
Peixe Oahu - tem tilápia com crosta de ervas, servido com arroz, legumes na manteiga (cenoura, brócolis e batata salsa) e purê de limão siciliano. Prato executivo, bem servido. | Foto: Adriano San

Segundo o pessoal da casa, os pratos à la carte são ideais para uma pessoa. Mas, só se forem para uma pessoa que come muito bem, pois achei pra lá de bem servidos, todos acompanhados de salada da casa, e apresentando os mais diversos sabores, dos cortes de carne bovina até peixes e massas.

O Peixe Oahu, por exemplo, tem tilápia com crosta de ervas, servido com arroz, legumes na manteiga (cenoura, brócolis e batata salsa) e purê de limão siciliano (R$ 39). Outra pedida é a Pua’a Barbecue, uma costelinha suína preparada ao estilo barbecue e apresentada com batatas fritas e farofa da casa (R$ 43).

Já deu para reparar que todos os pratos levam nomes havaianos, inclusive o menu Kids, lembrando o filme Moana, da Disney. O prato, que leva o nome da divertida personagem havaiana leva arroz, batata smile e peixe ou frango (R$ 23).

O restaurante do Passaúna tem três tipos de hambúrgueres.
O restaurante do Passaúna tem três tipos de hambúrgueres. | Foto: Adriano San

Hambúrgueres e petiscos

Mas nem só de pratos é composto o menu do Passaúna. Os hambúrgueres artesanais são celebrados em três receitas diferentes, todos com 150g de hambúrguer de costela ou de Angus. O Burguer Mahalo, por exemplo, tem no seu preparo, além da carne, pão brioche, molho especial, queijo cheddar, ovo, bacon, alface e tomate (R$ 26).

Já o Burguer Aloha tem pão australiano, 150g de hambúrguer artesanal de costela ou Angus, molho especial, molho barbecue, queijo cheddar e cebola caramelizada (R$ 25), enquanto o Burguer havaiano é feito de pão brioche, 150g hambúrguer artesanal de costela ou Angus, molho especial, abacaxi na chapa, queijo prato, bacon e cebola caramelizada (R$ 27).

Há também empanadas, com quatro sabores, e porções, para quem só quiser petiscar, com algumas sugestões bem interessantes. Como Iscas de alcatra (com cebola caramelizada, farofa de ovo e pão gratinado – R$ 57), Iscas de tilápia (com molho cremoso de alho – R$ 43), Dadinhos de tapioca (como molho de pimenta e mel – R$ 35) e Anéis de cebola (R$ 23). Além de porções de batata ou polenta fritas (R$ 23).

Anéis de cebola, entre os petiscos do Restaurante Passaúna.
Anéis de cebola, entre os petiscos do Restaurante Passaúna. | Foto: Adriano San

O menu fecha com doces, gelados e outros itens. E oferece, de bebidas, sucos, refrigerantes, drinques, cervejas variadas e outras pedidas.

O parque, o esporte e o lazer

O restaurante integra o grupo Passaúna Paddle Club, um complexo que oferece estrutura completa para prática de atividades, como a canoa havaiana, stand up paddle e outros esportes náuticos. Apresentam também aulas, locação de equipamentos e outros serviços.

O parque tem uma pista extensa, que permite boas caminhadas e passeios bem agradáveis, com uma bela paisagem ao redor.

Tanto quanto no parque, o espaço do restaurante é pet friendly, permitindo a entrada dos animais de estimação. Para o inverno, está equipado com aquecedores.

Ao contrário do que ocorria anteriormente, quando abria somente nos fins de semana, o restaurante agora funciona a partir de terça-feira.

Confira os horários: Terça a sexta, almoço das 11h30 às 14h30. Sábados, das 8h30 às 18h, sendo que das 11h30 às 16h para almoço, com música ao vivo. Domingos, das 8h30 às 18h, com almoço das 11h às 16h, também com música ao vivo.

O Parque Passaúna é um dos mais belos locais de Curitiba - ainda não tão explorado.
O Parque Passaúna é um dos mais belos locais de Curitiba - ainda não tão explorado. | Foto: Naideron Jr.

Passaúna Restaurante

Parque Passaúna, em anexo ao Passaúna Paddle Club

Rua Ângelo Marqueto, 2538 – Augusta

Fone: (41) 3373-7976

=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=

Entre em contato com o blog:

Blog anterior: http://anacreonteos.blogspot.com/

Twitter: http://twitter.com/AnacreonDeTeos

E-mail: a-teos@uol.com.br

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]