Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Além da bela ambientação, o restaurante Lagundri marcou como referência da cozinha asiática em Curitiba.
Além da bela ambientação, o restaurante Lagundri marcou como referência da cozinha asiática em Curitiba.| Foto: Felipe de Souza

O ano de 2020 se foi e levou com ele o fim de uma bela história da gastronomia curitibana. Depois de 17 anos o restaurante Lagundri, uma referência na cozinha asiática no Sul do Brasil, fechou suas portas.

No grupo de WhatsApp da Bom Gourmet Negócios, Marcelo Amaral, chef e proprietário, postou o comunicado anunciando o fim: “Queridos colegas e amigos, chegou agora a nossa vez! O Lagundri finalmente sucumbiu! Chega ao fim uma linda e inacreditável jornada cheia de amor, determinação e alegria, uma jornada que durou frenéticos 17 anos.”

E continua o texto, explicando as razões que o levaram a tomar a decisão, lamentada por todos os demais chefs e restaurateurs participantes do grupo. Entrei em contato com ele para saber mais, pois, anos atrás, ele já havia se afastado da boleia do restaurante, para viver um ano sabático no litoral do Estado.

“Somando a pandemia a todos os fatores políticos e econômicos do país, eu decidi me mudar para um lugar mais tranquilo e começar uma comunidade alternativa em algum pedaço de terra perto do mar…” – foi o que me explicou.

Ele também anunciou estar colocando à venda o ponto – 2 mil metros quadrados bem no centro da cidade.

É o fim, portanto, de uma bela, saborosa e marcante história na gastronomia curitibana. Desde que o publicitário Marcelo Amaral foi para a Tailândia e se encantou com a comida de lá, decidindo largar a profissão e se jogar de corpo e alma no projeto do restaurante. As conquistas foram inúmeras, os prêmios idem. O Lagundri, pioneiro, abriu caminho para os tantos outros restaurantes asiáticos que depois se estabeleceram na cidade, aproveitando o caminho aberto e o sucesso obtido.

Tom Yam, a sopa tailandesa de siri mole, galangal e coentro.
Tom Yam, a sopa tailandesa de siri mole, galangal e coentro.| foto: Felipe de Souza

Nesses anos todos Marcelo Amaral ensinou o curitibano a entender e a apreciar a comida asiática. Com todas suas nuanças, inclusive em seus momentos vegetarianos, que marcaram os cardápios de tantas segundas-feiras.

Amaral tem prazer em cozinhar e ensinar o que sabe. Tanto que foi um dos chefs escolhidos para integrar o livro Marca de Chef, que tive a honra de escrever e editar, com perfis e receitas de 14 dos principais cozinheiros de Curitiba e que foi publicado aqui pela nossa Gazeta do Povo, em 2012.

Que bom, deixou um legado interessante a ser seguido. Inclusive entre os jornalistas, como no último evento que proporcionou no restaurante, um encontro de todo mundo na cozinha para produzir com ele o cardápio que pretendia apresentar (confira a publicação aqui).

Aprendi muito, como de resto os demais jornalistas e influenciadores presentes. E foi essa a lembrança que me ficou de uma casa colorida, linda de se ver e de se sentir e que servia uma das comidas mais saborosas da cidade.

Jornalistas e influenciadores com Marcelo Amaral e brigada na cozinha do Lagundri. Todos cozinhando juntos.
Jornalistas e influenciadores com Marcelo Amaral e brigada na cozinha do Lagundri. Todos cozinhando juntos. | Foto: Felipe de Souza

Mas agora não tem mais, ele se foi, em busca de seu novo horizonte.

“Não quero fazer disso um momento triste ou de vitimização. A verdade é que cada vez menos vejo inspiração ou lugar para o amor em nosso país nos dias de hoje. Então o famoso lugar que não existe se desintegrou em dezembro. Eu saio em busca da minha verdade, com minha família. Levamos esse amor e o semearemos em solo fértil. É com esses 17 anos de muitas, infinitas lembranças deliciosas, que eu me despeço do gélido planalto rumo a algum pedaço de mato, bananeiras e bromélias, onde a maresia me beije diariamente e eu, alienado e distante, continue a sorrir, pois sorrindo é mais fácil mudar o mundo. Um beijo imenso em vossos corações! Até outra vez!!!!” – foi a despedida.

Só resta torcer para que ele tenha saudades de nós e um dia decida voltar.

=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=

Entre em contato com o blog:

Blog anterior: http://anacreonteos.blogspot.com/

Twitter: http://twitter.com/AnacreonDeTeos

E-mail: a-teos@uol.com.br

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]