Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Tecnologia

Startup curitibana cria solução em QR Code para encontrar objetos perdidos

TAGit oferece soluções tecnológicas para localizar, entre outras coisas, bagagem extraviada e animais perdidos

  • Talita Boros Voitch
Renato Lage, cofundador da startup: seis modelos de tags que podem ser personalizadas de acordo com a necessidade do cliente. |
Renato Lage, cofundador da startup: seis modelos de tags que podem ser personalizadas de acordo com a necessidade do cliente.
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Quem já teve a bagagem extraviada durante uma viagem sabe a dor de cabeça que isso significa. Pensando nesse tipo de ocorrência – e outras perdas que acontecem por aí – uma startup curitibana decidiu investir em tags de identificação através da tecnologia dos QR codes, código bidimensional para ser lido por smartphones e tablets.

A TAGit, startup idealizada ao longo do ano passado, oferece a possibilidade de agrupar dados que podem ser acessados por meio da leitura de um QR code fixado nas malas ou até na coleira de animais. O investimento até agora foi de cerca de R$ 100 mil.

"A ideia surgiu para resolver problemas do cotidiano. A partir da tag de bagagem pensamos nas outras soluções", conta Renato Lage, cofundador da startup. Atualmente, estão disponíveis seis modelos de tags que podem ser personalizadas de acordo com a necessidade do cliente.

Os produtos estão disponíveis no site da TAGit e os preços variam de R$ 14,90 até R$ 149,90. Alguns modelos disponíveis são tag para malas, animais, cartão emergência, pulseira de identificação para crianças e placas e chaveiros para imobiliárias. A empresa garante a postagem da compra em 10 dias após o pagamento do serviço.

"Até agora o produto tem sido bem aceito. Já fizemos uma venda para uma agência de viagens e estamos negociando agora com um cliente da área de transporte, mas nosso foco também é o público em geral", diz Lage.

Apesar de ainda não ter estimativas de crescimento e vendas para este ano, Lage é otimista ao citar o investimento do gigante chinês de comércio eletrônico Alibaba em uma startup israelense de QR codes no início deste ano: pelo menos US$ 10 milhões.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE