i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Luiz Augusto Xavier

Na semifinal

  • Porluizx@gazetadopovo.com.br
  • 23/05/2012 21:02

Aquele gol do Marquinhos nem deu para assustar a torcida coxa. Mesmo porque o empate sairia dois minutos depois, dando o sinal do que ainda viria pela frente. E veio a goleada, que põe mais uma vez o Coritiba numa semifinal da Copa do Brasil. Desta vez, contra o São Paulo, que ontem passou pelo Goiás.

O que mais impressionou no desempenho coxa de ontem foi a velocidade do contra-ataque, o que não se via desde aquele time que impressionou no ano passado. O terceiro gol foi uma pintura, com toques de primeira desde a grande área, a partir do passe de Sérgio Manoel, daí mais três toques até a perfeita finalização de Roberto.

Sérgio Manoel, aliás, foi o grande destaque da partida. Grande destaque e grande surpresa, pois parece finalmente ter surgido o jogador para iniciar as jogadas, para o primeiro passe após o desarme. Tímido até ontem, já se soltou e mostrou poder ser muito útil na sequência da campanha do Coritiba na temporada. Classificação garantida, agora é só aguardar pelo São Paulo.

Fim de linha

E o Atlético ficou mesmo pelo caminho. Seria mesmo muito difícil esperar a classificação nessa partida de ontem, em Barueri. A perda da vaga se deu naquele primeiro jogo, na Vila Capanema, quando algumas jogadas comprometeram o rendimento da equipe e o Palmeiras fez dois gols e uma vantagem considerável para seguir em frente.

Nem dá para dizer ter ido o Atlético longe demais. Poderia ter seguido em frente, pelo equilíbrio de forças demonstrado contra o adversário. Apenas não teve competência para tirar proveito disso.

A obra e a bola

A comparação foi inevitável. Assim que cheguei ao Beira-Rio perguntei aos meus botões por que o Atlético não teria feito a mesma coisa. Quase metade do estádio estava interditada, demolida ou reconstruída, devido às obras (atrasadas, é verdade) para 2014.

Sem entrar no mérito dessa mixórdia toda em torno da escolha do local dos jogos do Atlético no Brasileiro – em processo todo errado desde os seus primeiros passos –, seria bem possível o clube continuar usufruindo de seu patrimônio até que o desenvolver das obras fosse evoluindo a ponto de impedir. Como a realização dos trabalhos, a rigor, ficou na dependência da liberação dos recursos via BNDES, a Baixada poderia, muito bem, ter sido sede das partidas atleticanas em toda a extensão do Estadual.

Nada impediria de um setor específico de obras localizadas ser isolado dos demais, para que estes pudessem abrigar os torcedores presentes em dias de jogos. Um dia, mais cedo ou mais tarde, haveria a necessidade de mudança de endereço. Como vai ocorrer com os colorados gaúchos. Mas isso um dia, que ainda não teria chegado, adiando esse trauma que hoje inferniza a cabeça de todos os atleticanos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.