Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 |
| Foto:

Bom dia!

Será um dia daqueles para Michel Temer em Brasília. O presidente tem até 16h30 para enviar respostas às 82 perguntas feitas pela Polícia Federal sobre o áudio com Joesley Batista. O prazo curto de 24 horas tem dois atenuantes. Temer pode retornar por escrito. Também tem o direito a não responder qualquer uma das questões. Primeira dúvida: ele irá exercer esse direito? Segunda dúvida: ele deve exercer esse direito?

Onde Temer falará muito - por meio dos seus advogados - será no Tribunal Superior Eleitoral. A partir das 19 horas será retomado o julgamento da chapa em que ele elegeu ao lado de Dilma Rousseff, em 2014. Fernando Martins preparou um guia completo, com todas as perguntas e respostas necessárias para acompanhar o julgamento no TSE.

Ricardo Amorim analisa mais uma semana decisiva da política nacional. O âncora da Gazeta do Povo teme o efeito do julgamento nas reformas.

A reforma trabalhista talvez passe mesmo no plenário. A da Previdência, no cenário atual, já era.

Na Reunião de Pauta, André Gonçalves, Fernando Jasper, Flávia Pierry e Kelli Kadanus analisaram as duas grandes agendas da semana: o julgamento de Temer e a votação da reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado.

Troca de guarda

Se escapar do TSE, Temer terá de enfrentar a Lava Jato. E com direito a escolher o seu acusador. São oito candidatos ao cargo de procurador-geral da República, que será desocupado por Rodrigo Janot em setembro. Todos declaram apoio à Lava Jato (alguém seria maluco de dizer o contrário?), mas com diferentes visões capazes de mudar o alcance da operação.

Onde não há mudança é na relatoria da Lava Jato no Supremo. Desde que assumiu a missão, Edson Fachin teve de mudar hábitos corriqueiros, como o almoço no bandejão do STF ou as viagens da avião a Curitiba, mas mantém a independência que marcou sua trajetória. É o que mostra o perfil minucioso escrito por Basília Rodrigues, com direito a opinião exclusiva de Sergio Moro. 

Tem honrado, com luz própria, o legado de seriedade e independência do ministro Teori Zavaski.

Fachin já pode por na agenda futura um novo caso: os US$ 80 milhões repassados pela JBS a Lula e Dilma, agora alvo de investigação do Ministério Público Federal.

Rodrigo Constantino define a diferença de tratamento de PSDB e PT a nomes implicados na Lava Jato. O PSDB afastou Aécio Neves da sua presidência; o PT, elegeu Gleisi Hoffmann presidente.

Questão de ordem - parte 1

Pode discutir política no trabalho? Cintia Junges foi atrás da resposta a essa pergunta muito necessária nos tempos atuais. Depende da imagem que você quer passar e do interlocutor.

Se você não quer discutir política no trabalho, pode escolher um tema menos polêmico, como futebol. Toma aí um simulador dos confrontos das oitavas de final da Libertadores.

Questão de ordem - parte 2

Você prestou atenção na charge do Paixão? Nãaao!!! Vai lá. Dois segundos para rolar a tela, cinco segundos para ver e um minuto para rir. Te espero...

Rir pra não chorar

Agora que você está de bom humor, que tal falarmos de BNDES? Me desculpe o chute na canela, mas Felippe Hermes explica por que, para o bem do Brasil, está na hora de abrir a caixa-preta do BNDES.

Tá bom. Mas nem tanto

No nosso editorial, explicamos por que o Banco Central optou por uma redução mais suave na taxa de juros. Uma combinação entre queda de inflação impulsionada por desemprego e recessão; dívida pública elevada e expectativa de longo prazo de crescimento econômico atrelada à viabilidade das reformas.

A linha “parece, mas não é” se encaixa na redução da carga tributária ao menor índice em 13 anos. Seria ótimo, não estivesse o governo já planejando recuperar essa perda mergulhando no bolso de você sabe quem. Fernando Jasper nos prepara para que não morramos de susto - só de desgosto.

Fabiane Ziolla Menezes, Teco Medina e o convidado Lucas Dezordi debateram os efeitos de PIB e taxas de juros nos cenários econômicos possíveis no podcast Vida Financeira.

Inspire-se

Carlos Wizard está lançando seu novo livro, “Do Zero ao Milhão”. Um romance técnico (?!) em que ele fala da trajetória como mentor. Tem dicas como essa:

O indivíduo, sozinho, tem um limite de realização. O líder precisa saber multiplicar o seu tempo. De forma tal, que, no fim, ele vai delegar, acompanhar, dar a estratégia e acompanhar os resultados.

Piada de mau gosto

Comediantes progressistas têm perdido a mão nas críticas a Donald Trump. A ponto de darem munição ao presidente dos Estados Unidos e seus seguidores usarem com os humoristas os adjetivos de que são acusados: intolerantes, racistas, homofóbicos...

O Everest do mau humor foi escalado por Kathy Griffin, que viu graça em aparecer segurando uma cabeça ensanguentada de Trump. A “piada” foi mote do podcast Ideias, em que Jones Rossi, Alexandre Borges, Leandro Narloch e Rodrigo Constantino discutiram os limites da liberdade de expressão.

Você pode ouvir o podcast enquanto segue lendo o Bom Dia.

Outra discussão protagonizada por Trump foi o do desembarque americano do Acordo Climático de Paris. Leandro Narloch lembra quatro previsões sobre aquecimento global que não se confirmaram.

Se você quiser viver na América de Trump, vale a pena ler essas dicas para trocar o Brasil pelos Estados Unidos com a família levantadas pelo Sempre Família.

A má educação

Você lerá agora três exemplos de como a escola pode ser arena de propagação de más ideias.

Gabriel de Arruda Castro levanta cinco casos de doutrinação ideológica em sala de aula.

No Caixa Zero, Rogério Galindo comenta a festa à fantasia “Se nada der certo”, de alunos de ensino médio de dois colégios particulares do Rio Grande do Sul.

Em Harvard, dez calouros postaram no Facebook mensagens ofensivas sobre abuso sexual, morte de crianças e o Holocausto. Todos foram expulsos.

No Paraná...

... Katia Brembatti destrincha o patrimônio suspeito de Clayton Camargo, investigado pelo Conselho Nacional de Justiça.

... Segunda maior cooperativa do estado, a C. Vale irá investir R$ 70 milhões em um novo hipermercado.

... O Sínteses debate a Faixa de Infraestrutura de Pontal do Paraná. 

Para Gilberto Espinosa, presidente da Associação Comercial do município, a construção da faixa “é para trazer qualidade de vida para a nossa população, que vive refém das invasões e ocupações irregulares”

Integrante do Observatório de Conservação Costeira, Maria Cecília Abbud, a obra “poderá transformar uma região atualmente destinada ao turismo num gigantesco parque portuário e industrial.”

Em Curitiba...

... Se viver está difícil, saiba que está mais caro morrer em Curitiba.  

... O advogado Sasha Reck firmou delação premiada com o Gaeco e a Operação Riquixá, que investiga fraudes em licitações de ônibus pelo estado, deve fazer sua próxima parada em Curitiba.

... O 2º CWBurguer Fest acontece neste fim de semana, em Curitiba, e Júlia Ledur listou (mas não provou) os 40 hambúrgueres inscritos. Me ofereço para o sacrifício. 

De cinema

Para mergulhar na terça-feira em alto astral, o ilustrador italiano Frederico Bambina desenhou como seria a casa de 27 cineastas inspirada em filmes deles. Gostei da do Ridley Scott.

Ótima terça a todos. (A não ser que você tenha passado a madrugada respondendo um questionário de 84 perguntas. Aconteceu comigo nos tempos de PUCPR.)

Este resumo é publicado de segunda a sexta-feira, sempre às 6 horas, e atualizado ao longo da manhã. Também é enviado por notificação para quem tem o aplicativo da Gazeta do Povo no celular (Android ou iOS).

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]