i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Curitiba

12º DP, em Santa Felicidade, tem novo princípio de rebelião

Motim começou por volta das 10 horas desta quinta-feira (2). Superlotação motivou a agitação dos presos da unidade

  • PorAngieli Maros
  • 02/01/2014 10:22

Cenário de constantes motins, o 12º Distrito Policial de Curitiba, em Santa Felicidade, registrou mais um princípio de rebelião na manhã desta quinta-feira. A superlotação do local foi um dos motivos da agitação dos presos da unidade, que – nas atuais condições – tem capacidade para abrigar 12 detentos, mas tem "muito mais" do que esta quantia. Na delegacia, funcionários dizem que, por questão de segurança, preferem não informar o número de detentos no local.

Segundo o superintendente Ivan Duarte, o tumulto começou por volta das 10 horas. Alguns presos conseguiram quebrar a câmera de segurança do corredor entre as celas para fugir. No entanto, conseguiram ser detidos pelos policiais de plantão. Uma equipe do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) está na delegacia para ajudar a conter os detentos. A situação, segundo Duarte, já estava controlada no início desta tarde.

"É sempre a mesma revindicação. Querem ser transferidos para o sistema penitenciário, querem melhores condições para que fiquem presos, mas aqui é uma cadeia provisória e para nós fica difícil. Não temos condições de encaminhá-los para outras unidades, e ficamos a mercê dessa situação que cotidianamente", relata Duarte.

Histórico

No dia 11 de outubro do ano passado, a carceragem do 12º DP foi interditada pelo Sindicato das Classes Policiais Civis do Estado do Paraná (Sinclapol) para garantir a segurança de policiais e presos devido à superlotação do espaço e também como uma forma de protesto contra a guarda de presos em delegacias. No dia, havia 90 presos na unidade.

Seis dias depois, 22 detentos foram transferidos do local pela Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Seju), sob pressão do Sinclapol.

Mesmo com a transferência, poucos dias após houve uma tentativa de fuga ocorreu no distrito. Foi necessária a atuação da Polícia Militar, do Cope e da Guarda Municipal para controlar a confusão. Pelo menos dois presos ficaram feridos precisaram ser atendidos por ambulâncias.

Quatro dias depois, houve uma nova rebelião na delegacia. Os presos quebraram quatro de cinco espaços utilizados como cela. O motivo foi as más condições da delegacia. Os policiais que atendem no distrito chamaram ajuda da Polícia Militar, Guarda Municipal e outros policiais civis para acalmar os ânimos dos detentos.

No dia 9 de dezembro, 17 presos conseguiram fugiram do 12º DP. Um dia depois, três haviam sido recapturados. Os presos escaparam pela janela de ventilação localizada no teto da área onde estavam.

A última tentativa de fuga foi há oito dias. Cerca de 10 presos que estavam em uma cela estouraram um cadeado e tentaram fugir durante a tarde. Policiais de plantão evitaram a fuga.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.