i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Acidente

Duas pessoas morrem em queda de avião em bairro de Curitiba

O piloto tentou pousar no Aeroporto do Bacacheri, mas o avião acabou caindo. Ele e o sobrinho do deputado estadual Luiz Cláudio Romanelli (PMDB) morreram na hora e duas pessoas ficaram feridas

  • PorMarisa Boroni Valério, Luciane Horcel, Tatiane Salvatico, do Jornal de Londrina e Kelli Kadanus
  • 30/08/2014 11:05
 | Daniel Castellano/Agência de Notícias Gazeta do Povo
| Foto: Daniel Castellano/Agência de Notícias Gazeta do Povo

Aviões em Foco: modelo tinha apenas um registro de acidente no Brasil

O Cessna 177, modelo de avião que se acidentou em Curitiba neste sábado (30), não tem registros significativos em relação à segurança. É uma aeronave confiável, assim como todas as da série 100 da tradicional fabricante norte-americana.

Leia o post completo.

Brasil registrou 963 acidentes aéreos de 2006 a 2013

No período, foram registrados 963 acidentes aéreos no Brasil, com 846 mortos, segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). De 2006, quando ocorreram 70 acidentes, para 2012, que registrou 176 acidentes, o aumento foi de aproximadamente 150%. Em 2013, segundo a Anac, o índice diminuiu para 159 acidentes, com 72 mortos. Não há dados parciais de 2014. A média é de 120 acidentes por ano.

Leia a matéria completa

Duas pessoas morreram e duas ficaram feridas na queda de um avião de pequeno porte, Cessna modelo C-177 Cardinal, no bairro Bacacheri, em Curitiba. O avião caiu sobre uma casa e atingiu também um carro, na rua Alvaro Botelho, esquina com a rua Nicarágua.

Segundo o tenente-coronel Marcos Antônio dos Santos, do Cindacta II, a aeronave decolou às 13h24, com destino a Londrina, e apresentou problemas mecânicos no motor. O piloto, identificado como Cleber Luciano Gomes, tentou então retornar e pousar, mas o avião acabou caindo. Ele e Silvio Roberto Romanelli, sobrinho do deputado estadual Luiz Cláudio Romanelli (PMDB), morreram na hora. A previsão era que o voo chegasse à cidade do Norte do Paraná às 15 horas.

Veja fotos do acidente

Veja o local da queda do monomotor

Um dos ocupantes da aeronave, que sofreu queimaduras severas, foi levado para o Hospital Evangélico, em estado gravíssimo. O hospital chegou a informar que ele teria morrido, mas corrigiu a informação, dizendo que ele foi reanimado e passava por cirurgia. Ele foi identificado a princípio como Sílvio Roberto Romanelli, sobrinho do deputado estadual do PMDB, mas o hospital corrigiu a informação no início da noite.

O Evangélico informou, por volta das 22h30, que a vítima, ainda não identificada, passou por uma cirurgia e encontra-se em estado gravíssimo na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Ele apresenta queimaduras severas pelo corpo e ferimentos nos membros inferiores.

O outro ocupante da aeronave que foi socorrido com vida, Hélio Corrêa, sofreu fraturas múltiplas (tórax, coluna, face e pélvis) e foi transferido de helicóptero para o Hospital do Trabalhador (HT). Ele chegou consciente, e foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde permanecia até por volta das 22h30.

Os corpos das duas vítimas fatais foram removidos do local pelo Instituto Médico Legal (IML) por volta das 16 horas.

O tenente-coronel Marcos Antônio dos Santos afirmou que o Cindacta II dispõe do nome de todos os ocupantes do Cessna, mas não os revelaria por respeito às famílias das vítimas.

A investigação do acidente

O avião Cessna, cujo prefixo é PT-DLA, saiu do Aeroporto Bacacheri com destino a Londrina, mas caiu logo após a decolagem. O aeroporto fica num bairro bastante populoso, na região norte da cidade. Ao cair, ele teve um princípio de incêndio, que foi controlado por moradores, de início, e depois pelo Corpo de Bombeiros.

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) vai investigar as causas da queda. Uma equipe do órgão chegou a Curitiba no fim da tarde e informou que não há prazo para conclusão das investigações.

A quadra onde ocorreu o acidente está bloqueada para o trânsito de veículos, sem previsão de liberação. O trabalho dos peritos do Cenipa pode se estender pelo domingo (31).

Proprietário afirma que aeronave estava em bom estado

O proprietário do Cessna, Marcelo Baratao Montezuma, afirma que a aeronave estava em perfeitas condições de uso e que a adquiriu no início de maio de 2014. Segundo ele, o avião tinha capacidade total para quatro pessoas.

"Eu emprestei o avião para o Cléber [Gomes] e para o Silvio [Romanelli] irem buscar uma pessoa em Curitiba", afirmou.

O proprietário explicou que Gomes é piloto de avião e Romanelli aprendiz de piloto. Os três amigos participavam da 17ª Feira de Aviação, que ocorre neste final de semana em Maringá, no Noroeste do estado. "No final da manhã, eu troquei de chaves com o Cléber. Eu fiquei com o avião dele e ele foi com o meu [C-177]. No início da tarde recebi a informação de que o avião tinha caído poucos minutos após decolar do Aeroporto do Bacacheri", disse.

Acidente no Bacacheri

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.