Cerca de 300 pessoas acompanharam o enterro no Cemitério de Irajá da menina Rita de Cássia Rodrigues, de 5 anos, que morreu ao cair do quinto andar de um prédio, no Rio de Janeiro, no último sábado (11).

Pouco antes do caixão deixar a capela 3, a mãe, Fátima Rodrigues, chegou a desmaiar. Ela fez questão que um quadro com fotos da filha seguisse à frente do cortejo. Num clima de muita emoção, a todo instante, ela lembrava momentos que passou ao lado de Rita.

"Não vou suportar. Perdi meu pai com 9 anos de idade, dois irmãos assassinados. Eu não sei se aguento. é muito triste. Tenho que pedir muita força", desabafou.

Segundo parentes, ela e o pai da criança, Gilson Rodrigues Sena, estão à base de medicamentos. O marido ficou ao lado do caixão o tempo todo.

Ainda de acordo com parentes, o casal tem mais duas filhas, uma de 14 anos e outra de 18, que é casada e está grávida de 8 meses.

Os parentes estão indignados com a prisão dos pais, suspeitos de abandono de incapaz seguido de morte. Eles foram soltos no começo da tarde de segunda-feira (13). A tia da menina, Ione Maria Alves da Rosa, de 69 anos, disse que os pais estão sofrendo duplamente com a perda da filha e com a prisão que chamou de injusta. "Foi uma injustiça. Eles não precisavam ir para a cadeia. Fátima era muito agarrada com a filha. Ela era a bonequinha dela. Tudo isso está muito errado", disse.

"Sei que é a lei. Mas com tanto criminoso solto por aí, isso não deveria estar acontecendo", completou o farmacêutico, Cleomilson Rodrigues, de 42 anos, tio de Rita.

Após deixarem a carceragem da Polinter de Vilar dos Teles, na Baixada Fluminense, os pais da menina foram para a casa de parentes, em Rocha Miranda, no subúrbio. Sobre o acidente, a mãe contou que deixou a criança dormindo e desceu do prédio para buscar a outra filha.

"Foi horrível, horrível que vocês nem podem imaginar a minha dor. A minha dor é muito grande. Eu sempre tive zelo por elas", disse a mãe da menina, Fátima Rodrigues.

Na noite de sábado (11), Rita de Cássia caiu da janela do apartamento onde morava, em Tomás Coelho, no subúrbio. As imagens do circuito interno de segurança mostram mãe e filha voltando para casa depois de uma festa julina.

Após deixar a menina no apartamento, Fátima aparece nas imagens do circuito interno de segurança do prédio indo buscar a outra filha. Em seguida, as imagens mostram que um cobertor e uma mochila caem no térreo. Fátima volta para casa às 23h23. A queda da criança foi registrada pela câmera do pátio, 38 segundos depois.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]