Douglas dos Santos, durante apresentação à polícia | Polícia Civil
Douglas dos Santos, durante apresentação à polícia| Foto: Polícia Civil

Douglas dos Santos, de 19 anos, apontado como namorado da garota Gabriele Haccourt de Carvalho, de 13 anos, se apresentou à polícia no inicio da tarde desta quarta-feira (24). Ele chegou à Delegacia de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, por volta das 13h acompanhado do advogado. Douglas prestou depoimento e foi liberado em seguida.

De acordo com o delegado Fábio Amaro, o rapaz apresentava tranquilidade. Douglas confirmou ao delegado que manteve relações sexuais com a adolescente no período em que os dois estiveram juntos. O rapaz contou que conheceu Gabriele em um site de relacionamentos na internet. Eles teriam trocado mensagens por dois dias e depois marcado um encontro.

Eles se encontraram em um terminal de ônibus. Durante a conversa, Gabriele teria dito a Douglas que enfrentava problemas pessoais com a família. O rapaz então convidou a garota para passar a semana na cada dele, em Mandirituba, também na região metropolitana.

Na segunda-feira (22), quando ficaram sabendo que a polícia investigava o suposto sequestro de Gabriele, Douglas decidiu mandá-la de volta. A garota pegou um ônibus, mas se perdeu no caminho. Ela acabou voltando para a casa do namorado, onde foi encontrada pela polícia na noite de segunda.

Douglas foi indiciado por estupro de vulnerável, já que a menina é menor de 14 anos. De acordo com o delegado, o rapaz responderá pelo crime, como determina o Código Penal, mesmo que tenha havido consentimento por parte de Gabriele. Em caso de condenação, a pena pode chegar a 15 anos de reclusão. O rapaz vai responder em liberdade. O delegado espera concluir o inquérito até sexta-feira (26).

O caso

Gabriele ficou desaparecida por seis dias. Ela saiu da casa dos pais no dia 16 de novembro para se encontrar com o rapaz, com quem conversava apenas pela internet. O encontro seria no Terminal do Bairro Alto, em Curitiba. De acordo com a polícia, a família da garota não sabia do encontro e os jovens mantinham contato por e-mail, MSN e Orkut.

Gabriele costumava passar horas no computador e a mãe até retirou o aparelho de casa para evitar que ela entrasse nas redes sociais. No entanto, ela continuou a usar o computador na casa de amigos e parentes. Foi na casa do tio que a garota teria marcado o encontro.

A polícia analisou os computadores onde ficaram registradas as conversas entre os dois. O telejornal ParanáTV 2ª edição mostrou um trecho, onde a menina se apresenta como tendo 17 anos e aceita se encontrar com o rapaz. Depois que a notícia do desaparecimento foi divulgada, a mãe de Santos contou à polícia que o filho havia trazido a menina para casa e que Gabriele disse ter 17 anos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]