i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Ação movida pelo PSB

STF libera doação de sangue por homossexuais

  • PorGazeta do Povo
  • 11/05/2020 09:15
O ministro do STF, Edson Fachin, foi o relator da ação que liberou a doação de sangue para homossexuais;
O ministro do STF, Edson Fachin, foi o relator da ação que liberou a doação de sangue para homossexuais;| Foto: Rosinei Coutinho / STF

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) considerou inconstitucionais as normas do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que proibiam "homens que tiveram relações sexuais com outros homens e/ou as parceiras sexuais destes nos 12 meses antecedentes" de doar sangue. O julgamento terminou em sete votos contra quatro e foi concluído na última sexta-feira (8). A ação havia sido proposta pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB) e tinha como relator o ministro Edson Fachin.

Em sua defesa no STF, a Anvisa alegou que usava "evidências epidemiológicas e técnico-científicas" para adotar a orientação sexual como critério para seleção de doadores, “visando o interesse coletivo na garantia máxima da qualidade e segurança transfusional do receptor de sangue”. Segundo o órgão, isso demonstrava que as diretrizes não possuem "caráter discriminatório preconceituoso".

Para justificar a restrição, a Anvisa citou dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), que em documento publicado em 2011 trazia a informação de que homens que fazem sexo com outros homens têm probabilidade de infecção pelo vírus HIV 19,3 vezes maiores em relação aos homens heterossexuais. Já o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS no Brasil (Unaids Brasil) apontava, em relatório divulgado em 2015, que entre 0,4% e 0,7% dos brasileiros convivem com o vírus. Quando é analisado somente o grupo dos homens que fazem sexo com outros homens, a proporção sobe para 10,5%. Os dados, contudo, foram coletados em 2009.

Na ADI, o PSB argumentava que as normas previstas na Portaria 158/2016 do Ministério da Saúde e na Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 34/2014 da Anvisa tornavam permanentemente inaptos para a doação sanguínea qualquer homem gay que possuísse mínima atividade sexual. O partido também lembrava que a Portaria 158/2016 do Ministério da Saúde já proíbia, de forma temporária, que pessoas promíscuas – ou seja, que possuem mais de um parceiro – doassem sangue, independentemente de serem hétero ou homossexuais.

Os votos dos ministros

Em seu voto, o ministro Edson Fachin opinou que não era possível negar a doação de sangue a uma pessoa com regras não igualitárias. E que para garantir a segurança sanitária, os bancos de sangue deveriam observar condutas de risco e não a orientação sexual. Fazer o contrário configuraria para ele "discriminação injustificável e inconstitucional".

Votaram com Fachin, a favor da doação de sangue por homossexuais e contra as regras epidemiológicas da Anvisa, os ministros Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux, Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Cármen Lúcia.

O ministro Alexandre de Moraes divergiu parcialmente do voto de Fachin, alegando que as restrições adotadas pelo Ministério da Saúde e da Anvisa eram baseadas em dados técnicos, não na orientação sexual. Ele afirmou que seria "possível a doação por homens que fizeram sexo com outros homens, desde que o sangue somente seja utilizado após o teste imunológico, a ser realizado depois da janela sorológica definida pelas autoridades de saúde".

O ministro Ricardo Lewandowski, que não seguiu o voto da maioria, afirmou que o STF deveria ser mais cauteloso em relação a determinações das autoridades sanitárias "quando estas forem embasadas em dados técnicos e científicos devidamente demonstrados". O ministro Celso de Mello acompanhou o entendimento de Lewandowski.

O ministro Marco Aurélio também votou pela improcedência da ação. Para ele, embora "o risco na coleta de sangue de homens homossexuais não decorra da orientação sexual, a alta incidência de contaminação observada, quando comparada com a população em geral, fundamenta a cautela implementada pelas autoridades de saúde, com o fim de potencializar a proteção da saúde pública".

Histórico da proibição

A proibição da doação de sangue por homens gays começou na década de 1980, quando foram verificados os primeiros casos clínicos de AIDS e os homossexuais foram enquadrados no chamado “grupo de risco”. No Brasil, contudo, a vedação formal veio em 1993, com a publicação da portaria 1276 daquele ano do Ministério da Saúde. Em 2002, a Anvisa alterou a proibição permanente pela “temporária”, dos 12 meses da última relação sexual com outro homem.

Nos Estados Unidos, essas pessoas eram consideradas totalmente inaptas para doar sangue até dezembro de 2015, quando a Food and Drug Administration editou a restrição nos mesmos moldes da brasileira.

10 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 10 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • J

    JJP

    ± 1 horas

    será que esse assunto não deveria ser decidido pela área médica? Será que esses mierdas, ***'s do sft são médicos, tem conhecimento técnico para tal? VERGONHA, STF LIXO!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Adriano

    ± 6 horas

    https://www.gazetadopovo.com.br/rodrigo-constantino/stf-libera-doacao-de-sangue-por-homossexuais-e-a-tal-ciencia/

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • P

    paulo rogerio beserra machado

    ± 8 horas

    STF legislando novamente, eu não votei em nenhum deles.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • B

    Beto

    ± 8 horas

    Nossa, não acredito. Até isso, tem que ser decidido por uma Suprema Corte? Brincadeira. Assim, de suprema não tem nada. Mas parece uma sessão de condomínio. Para quem se julgam deuses do Olimpo, os ministros cumprem tarefa de entregadores de pizza. Que me perdoem esses profissionais.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    MORALES

    ± 9 horas

    Grande parte dos países do mundo adotam as orientações da ANVISA e OMS. Eis qie, de repente, os novos amantes da ciência desapareceram como que por encanto. A Gazeta também não se deu ao trabalho de contextualizar o tema em relação a posturas dos países desenvolvidos. Aliás a Gazeta está cansando, ao invés de pagar assinatura, melhor será pesquisar por conta própria as informações.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    4 Respostas
    • C

      Carlos Eduardo

      ± 2 horas

      Adriano: prefiro essa: https://www.gazetadopovo.com.br/opiniao/artigos/a-janela-para-homossexuais-doarem-sangue-nao-e-preconceito-e-ciencia/.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • A

      Adriano

      ± 6 horas

      Sim, aqui: https://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/stf-julgara-doacao-sangue-homossexuais/

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • C

      Carlos Eduardo

      ± 6 horas

      Na verdade, já publicou uma reportagem com a devida contextualização em outra ocasião.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Z

      Zyss

      ± 8 horas

      Dica: siga o Twitter dos jornalistas e editores e tem usuários que soltam informações que a extrema imprensa não solta.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    Jorge Dias

    ± 11 horas

    Engraçado que aqui nesta decisão a "ciência da OMS" não vale. Esse STF.....

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.