Geada cobriu a vegetação em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba | Jonathan Campos/Gazeta do Povo
Geada cobriu a vegetação em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba| Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo
  • Temperatura começou a subir pela manhã, mas geada resistia no Parque Barigui

A massa de ar frio que predomina sobre o Paraná levou a madrugada de ontem a ser a mais fria do ano em Curitiba. Segundo o Instituto Tecnológico Simepar, os termômetros marcaram 3,5ºC na capital, e também houve geada. No entanto, a temperatura variou quase 20 graus em Curitiba, chegando a 22° C à tarde. Muitas pessoas arriscaram deixar o agasalho de lado para andar apenas de camiseta.

A causa dessa variação tão grande na temperatura é o céu azul, porque as nuvens funcionam como um tipo de isolante térmico. De acordo com o meteorologista Lizandro Jacóbsen, do Simepar, durante o dia a incidência solar faz com que as temperaturas subam rápido. A queda também é rápida, porque não há nuvens para impedir que o calor se dissipe no espaço.

Na madrugada, a temperatura chegou a zero grau em Guara­­puava, mas o recorde do estado em 2010 ainda é o da madrugada de domingo, também em Guara­­puava, com –1,4ºC. Outras cidades em que houve registro de geada foram Ponta Grossa, nos Campos Gerais; Pato Branco, no Sudoeste do estado; Palmas, na região Sul; e Foz do Iguaçu, no Oeste do estado.

No Rio Grande do Sul, dados do 8.º Distrito de Meteorologia indicaram que a região dos Campos de Cima da Serra, no nordeste do estado, foi a mais afetada, com geadas moderadas. Os termômetros marcaram 1,7ºC em Vacaria, 1,8ºC em Bom Jesus e 3ºC em Cambará do Sul.

Umidade

Em São Paulo, a temperatura mais baixa foi registrada em Campos do Jordão, na Serra da Mantiqueira, com –0,2ºC. Na capital, a madrugada mais fria de 2010 teve 8,7ºC, segundo aferições do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), mas a maior preocupação é com a baixa umidade do ar, que levou a Defesa Civil municipal a decretar estado de atenção em toda a cidade no início da tarde de ontem. De acordo com o órgão, o índice estava em torno de 30% às 15 horas, o que caracteriza, segundo a Organiza­­ção Mundial de Saúde, estado de atenção – entre 20% e 12% há estado de alerta e, abaixo de 12%, estado de alerta máximo. Os principais efeitos da baixa umidade são secura na garganta e nos olhos e problemas respiratórios.

Em Apiaí, também no estado de São Paulo, plantações de tomate foram fortemente afetadas pela geada. Os frutos ainda verdes so­­fre­­ram queima e perderam va­­lor co­­mercial. Até o fim da tarde, não ha­­via informação sobre o to­­tal de pre­­juízos.

Próximos dias

As temperaturas continuarão baixas durante a semana no Paraná, mas deve haver uma pequena elevação. A previsão para hoje é de sol, céu claro e temperaturas amenas para todo o estado. Pode gear em Ponta Grossa e Guarapuava, segundo o Simepar. Já na quarta-feira deve chover de forma leve nas regiões de Curitiba, Parana­guá e Ponta Grossa. A previsão para essas cidades é de tempo parcialmente nublado e chuvisco. Nas outras cidades haverá sol e céu com poucas nuvens. O tempo ficará nublado em Curitiba e Para­na­guá na quinta e na sexta-feira. Ponta Grossa e Guarapuava de­­vem ter chuva na sexta, e nas de­­mais cidades paranaenses o Si­­mepar prevê dias ensolarados.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]