PUBLICIDADE

Luta Livre

Enviado por Fernando Rudnick, 25/06/15 7:27:15 PM
Sakai tenta mais no nocaute no Bellator (Foto: Antônio More/Gazeta do Povo)

Sakai tenta mais no nocaute no Bellator (Foto: Antônio More/Gazeta do Povo)

Máquina de nocautes, o curitibano Augusto Sakai quer manter sua fama, além de um cartel invicto, nesta sexta-feira (26), nos Estados Unidos.

Peso-pesado (até 120 kg) do Bellator – principal torneio de MMA do mundo depois do UFC –, o lutador de 24 anos derrubou seis dos sete adversários que enfrentou em quase quatro anos de carreira.

Desta vez, o rival é o americano Daniel Gallemore, 30, que se apresenta em casa no Kansas.“Cada luta é diferente, uma estratégia distinta. Então vou buscar colocar em prática o meu ponto forte e vamos em busca de mais uma vitória”, diz Sakai, que tem 1,91m de altura, pesa até 130 kg fora de competição e diz não se incomodar com o rótulo de gordinho. “Ter o abdômen trincado não quer dizer nada”, lembra o atleta das academias Gile Ribeiro e Noguchi.

A mão pesada do lutador, porém, não é a única arma para o nocaute. Seus treinos de muay thai são conduzidos por Fábio Noguchi, responsável por graduar Anderson Silva na arte originada na Tailândia. Assim, seu repertório tem muitas cotoveladas e, principalmente, joelhadas no clinch.

Três triunfos vieram exatamente assim. “Mas isso daqui é MMA e estou preparado para qualquer coisa”, ressalta o paranaense, que repete um ritual após cada vitória. Torcedor do Paraná e integrante da organizada Fúria Independente, Sakai leva a camisa do clube para o ringue.

Relação que hoje supera a paixão. A Fúria está entre os 11 patrocinadores dele. “Está difícil conseguir apoio, ainda mais com essa crise econômica. Mas a torcida segue me patrocinando junto com os outros. Não é só bagunça como dizem por aí. Também estão incentivando o esporte. Me sinto honrado por representá-los”, afirma o lutador.

O Bellator 139 terá transmissão ao vivo pelo Fox Sports a partir de 22 horas.

Lutador é patrocinado pela maior torcida organizada do Paraná (Foto: Divulgação/Paraná Clube)

Lutador é patrocinado pela maior torcida organizada do Paraná (Foto: Divulgação/Paraná Clube)

Enviado por Fernando Rudnick, 25/06/15 5:56:29 PM
Anderson Silva teve exame antidoping negativo não anexado ao processo (Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto)

Anderson Silva teve exame antidoping negativo não anexado ao processo (Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto)

O blog Na Grade do MMA revelou nesta quinta-feira (25) uma carta na manga de Anderson Silva no processo do caso de doping.

Um dos exames de urina realizados em 31 de janeiro, data da luta contra Nick Diaz em Las Vegas, voltou limpo. O teste foi feito por um segundo laboratório contratado pela Comissão Atlética do Estado de Nevada (NSAC), o Quest Diagnostics.

Dois minutos depois desse exame, às 18h41, Spider passou por outro, do laboratório Sports Medicine Research & Testing Laboratory. Nele, foi apontado o uso do anabolizante drostanolona, substância que já havia sido detectada em um exame pré-luta, no dia 9 de janeiro.

O exame que deu negativo não havia sido anexado ao processo na NSAC e agora será usado para tentar amenizar a pena de Anderson Silva, que está suspenso preventivamente e pode pegar gancho de até dois anos.

Lembrando no pós-luta o brasileiro também foi flagrado em doping por ansiolíticos. Ele tem até 7 de agosto para apresentar sua defesa a NSAC, que marcará uma nova audiência.

Enviado por Fernando Rudnick, 23/06/15 4:26:24 PM
Luta entre Aldo e McGregor pode ser adiada (Foto: Divulgação)

Luta entre Aldo e McGregor pode ser adiada (Foto: Divulgação)

A tão esperada luta entre o brasileiro José Aldo e o irlandês Conor McGregor deve ser adiada. O combate, que estava marcado para o próximo dia 11 de julho, em Las Vegas, está ameaçado por causa de uma lesão do campeão da categoria pena (até 66 kg).

De acordo com o Combate, Aldo fraturou a costela nesta terça-feira (23) durante uma sessão de treinos na academia Nova União, no Rio de Janeiro. Ele foi levado ao hospital e passou por exames que confirmaram a gravidade do caso.

A duas semanas da luta, o UFC deve transferir o duelo mais esperado do ano para outra data. Normalmente, são necessárias quatro semanas de recuperação para fraturas desse tipo.

Enviado por Fernando Rudnick, 14/06/15 5:00:51 PM
Só restou José Aldo da foto dos campeões reunidos em 2011 (Foto: Reprodução/Twitter)

Só restou José Aldo da foto dos campeões reunidos em 2011 (Foto: Reprodução/Twitter)

O título do brasileiro Fabrício Verdum, no sábado (13), na Cidade do México, comprova a rotatividade entre os campeões do UFC.

Da foto tirada em 29 de abril de 2011, que reuniu sete campeões do campeonato, somente o amazonense José Aldo segue com o cinturão.

Da esquerda para direita, relembre o que aconteceu com cada um, lembrando que ainda não existiam as categorias galo e palha feminino, das campeãs Ronda Rousey e Joanna Jedrzejczyk, e mosca masculino, comandada por Demetrious Johnson.

Cain Velásquez – categoria pesada (até 120 kg)

A derrota para Werdum foi a segunda disputa de título perdida pelo americano de 32 anos. Sete meses depois da imagem histórica, ele foi nocauteado por Júnior Cigano. Porém, recuperou a cinta em dezembro de 2012, diante de seu algoz e também bateu o catarinense na terceira luta entre eles. Entre a trilogia, Antônio Pezão foi outra vítima de Velásquez.

Jon Jones – categoria meio-pesada (até 93 kg)

Traçava o caminho para ser o maior lutador da história. Defendeu o título por oito vezes, a última em janeiro deste ano, quando acabou com Daniel Cormier. No entanto, sua vida pessoal interferiu na carreira. Foi pego no antidoping por cocaína e recebeu multa, mas não foi destituído do trono porque o teste foi fora do período de competição. Situação que mudou em abril, após fugir de um acidente de trânsito que deixou uma grávida ferida. Foi suspenso pelo UFC e terá de se acertar com a Justiça antes de pensar em voltar a lutar.

Anderson Silva – categoria média (até 84 kg)

Fez quatro defesas de cinturão até ser nocauteado por Chris Weidman, em julho de 2013. Quebrou a perna na revanche, em dezembro do mesmo ano, e quase se aposentou. Voltou a lutar em janeiro desde ano e derrotou Nick Diaz por decisão unânime. Após a luta, caiu no antidoping por esteroides anabolizantes. Só deve voltar ao ringue em 2016.

Georges St. Pierre – categoria meio-média (até 77 kg)

Lutou quatro vezes desde aquele dia 29 de abril de 2011. Venceu todas, mas decidiu se aposentar, ou pelo menos tirar um período sabático, a partir de novembro 2013. O UFC aguarda seu retorno e o canadense terá uma disputa de título automática assim que decidir retornar.

Frankie Edgar – categoria leve (até 70 kg)

O reinado do americano durou pouco mais de um ano. Chegou a defender o título contra Gray Maynard, mas perdeu para Benson Henderson, em fevereiro de 2012, e também na revanche, em agosto do mesmo ano. Desceu para os penas em 2013 e perdeu para Aldo. Desde então, acumula quatro triunfos seguidos.

José Aldo – categoria pena (até 66 kg)

É o único remanescente. No período, fez sete defesas de cinturão. No próximo dia 11 de julho, enfrenta o irlandês Conor McGregor, em Las Vegas.

Dominick Cruz – categoria galo (até 61 kg)

Mesmo invicto, perdeu o título. A culpa foi das lesões. Defendeu o título contra Urijah Faber e Demetrius Johnson, em 2011, mas uma lesão no ligamento cruzado anterior o afastou do octógono por três anos, tempo demais para o UFC, que vagou o cinturão. Voltou a lutar sem setembro de 2014, com vitória sobre Takeya Mizugaki.

Enviado por Fernando Rudnick, 14/06/15 2:30:23 AM
Werdum finalizou Velásquez no UFC 188 (Foto: Reprodução)

Werdum finalizou Velásquez no UFC 188 (Foto: Reprodução)

O brasileiro Fabrício Werdum é o campeão incontestável peso-pesado (até 120 kg) do UFC. O gaúcho de 37 anos finalizou o americano Cain Velásquez neste sábado (13), na Cidade do México, e unificou o cinturão da categoria mais importante do campeonato.

Werdum, que conquistou o título interino em novembro do ano passado, quando nocauteou Mark Hunt, foi perfeito contra o então campeão linear, que não lutava há dois anos por causa de lesão no joelho.

Primeiro, suportou a pressão inicial do descendente de mexicanos no primeiro round. Depois, no segundo assalto, dominou o adversário na luta em pé, com um muay thai afiado e repertório vasto de joelhadas no clinch.

Quando Velásquez já estava irreconhecível, totalmente sem gás – e provavelmente surpreso com o rendimento do azarão nas casas de apostas –, cometeu um erro crucial. Iniciou a terceira parte da luta tentando a queda, mas caiu já com o pescoço envolvido por uma guilhotina implacável. Não teve escapatória e ‘Vai Cavalo’ comemorou como nunca a recompensa pelo trabalho duro de preparação.

Ele está no México há um mês para se adaptar à condição especial que o combate apresentava. “Estive aqui por 34 dias porque a altitude [de 2.250 metros] é muito difícil. Tinha uma boa estratégia. Tinha um grande sonho que hoje eu realizei”, vibrou o lutador treinado pelo curitibano Rafael Cordeiro, líder da Kings MMA, principal responsável pela transformação de Werdum em um grande lutador também em pé, não só no chão, onde tem três títulos mundiais de jiu-jítsu.

Agora o Brasil tem três cinturões do campeonato. O peso-pena (até 66 kg) José Aldo, treina na Nova União, do técnico Dedé Pederneiras. Werdum e Rafael dos Anjos, peso-leve (até 70 kg), dirigidos por Cordeiro.

***

Lembrando que em 2010 Werdum finalizou o russo Fedor Emelianenko, considerado o melhor da história dos pesados. Desta vez, bateu apenas o melhor nome da divisão na atualidade (até então).

 

Enviado por Fernando Rudnick, 12/06/15 9:47:49 PM
Vina vai enfrentar o argentino Eneas Gringo (Foto: Marcio Valle/Primeiro Round)

Vina vai enfrentar o argentino Eneas Gringo (Foto: Marcio Valle/Primeiro Round)

Com quatro lutadores com passagem pelo UFC, o Imortal Fight Championship estreia neste sábado (12), a partir das 15h30, em São José dos Pinhais.

O paranaense Vinícius Vina encara o argentino Eneas Gringo na categoria pena (até 66 kg). Na luta principal, Rick Monstro, parceiro de treinos de Anderson Silva enfrenta Leonardo Leleco entre os meio-pesados (até 93 kg). Quem também tem passagem pelo maior evento do mundo é o carioca Delson Pé de Chumbo e o catarinense João Zeferino.

Ao todo, serão 15 duelos no Ginásio Ney Braga. Os principais duelos do evento terão transmissão pelo canal Esporte Interativo a partir das 20 horas.

Na pesagem desta sexta-feira (12), cinco atletas não conseguiram bater o peso e foram multados. “Fizemos cumprir o que está previsto no contrato. Sentamos com os lutadores e seus treinadores e as lutas estão confirmadas, mesmo com alguns atletas falhando na balança. Teremos um grande show de MMA amanhã”, avisou Stefano Sartori, presidente do evento.

Imortal FC – Serviço
Ingressos: R$ 30 (arquibancada), R$ 60 (cadeira) e R$ 120 (VIP).
Data: Sábado, 13 de junho de 2015
Horário: 15h (abertura dos portões) / 15h30 (card preliminar) / 20h (card principal)
Local: Ginásio Ney Braga
Endereço: Rua Izabel A. Redentora, 2299 – Centro – São José dos Pinhais

Card Principal
Até 93kg: Rick Monstro (92,5kg) x Leonardo Leleco (92,5kg)
Até 66kg: Vinicius Vina (66,1kg) x Eneas Gringo (65,7kg)
Até 84kg: Delson Pé de Chumbo (83,5kg) x Julio Gaúcho (83,8kg)
Até 57kg: Jennifer Maia (57,3kg) x Stephanie Bragayrac (59kg)*
Até 70kg: João Zefernino (71,8kg)* x Juliano Kuririn (70,5kg)
Até 77kg: Marcos Pirata (77,4kg) x Geraldo Luan Santana (77,3kg)
Até 61kg: Naldo Silva (61,3kg) x Arivaldo Carniça (61,2kg)

Card Preliminar
Até 66kg: Gustavo Wurlitzer (65,8kg) x David Valente (66,4kg)
Até 70kg: Antônio Paulo Nego (70,1kg) x Jackson Miranda (69,2kg)
Até 63kg: Felipe Machado (62kg) x Diego Shaolin (62,8kg) – Desafio de Kickboxing
Até 57kg: Isabelly Varela (57kg) x Priscila Ferreira (57,4kg)
Até 80kg: Sergio de Fátima (81,1kg)* x Cleiton Caetano (80kg)
Até 70kg: Rafael Sadan (73,7kg)* x Everton Toniazzo (70,5kg)
Até 70kg: Diego Vargas (70,2kg) x Killys Mota (70kg)
Até 93kg: Johnie Walker (92,7kg) x Ricardo Pandora (92,5kg)
Até 57kg: Eduardo Wellington (56,7kg) x Bruno Oliveira (57,9kg)*
Até 93kg: Junior Cesar (92,7kg) x Cristiano Diniz (92,7kg)

*Os atletas ultrapassaram o limite de peso combinado para seus respectivos duelos e foram multados em 30% no valor da bolsa paga para a luta.

Enviado por Fernando Rudnick, 12/06/15 4:58:52 PM
Fabrício Werdum quer unificar cinturão dos pesados (Foto: Divulgação/UFC)

Fabrício Werdum quer unificar cinturão dos pesados (Foto: Divulgação/UFC)

O gaúcho Fabrício Werdum tenta chocar o mundo do MMA pela segunda vez neste sábado (13), na Cidade do México. Dono do cinturão interino dos pesos-pesados (até 120 kg) do UFC, ‘Vai Cavalo’ encara o campeão Cain Velásquez pela unificação do título. O americano, filho de mexicanos, é amplo favorito nas casas de apostas, situação que o brasileiro conhece muito bem.

Cinco anos atrás, Werdum era tido como mais uma vítima do russo Fedor Emelianenko, considerado o melhor peso-pesado da história e que mantinha dez anos de invencibilidade. Bastaram 69 segundos para o especialista em jiu-jítsu deu mudar ganhar provar o contrário. Triângulo encaixado, Fedor bateu e o azarão comemorou.

Apesar da dominância de Cain Velásquez no UFC – 11 vitórias em 12 confrontos –, Vai Cavalo sabe exatamente o que fazer. “Se tenho que chocar o mundo como fiz em 2010, chocarei. Só pode haver um campeão. E esse campeão sou eu”, afirma o brasileiro no vídeo de divulgação da luta na Arena Ciudad de México, que esgotou os ingressos oito horas após o início das vendas.

Treinado pelo paranaense Rafael Cordeiro, líder da academia Kings MMA, Werdum fez o último mês de preparação no México para se acostumar com outro adversário: 2.250 metros de altitude da capital do país. “Faz diferença. Esse mês que ficamos aqui faz diferença para os atletas de alta performance e o fato de ficar aqui para a preparação, acordando e dormindo nas montanhas, agrega bastante”, explica Cordeiro, responsável por uma viravolta na carreira do gaúcho.

Exímio finalizador, Vai Cavalo nunca foi um grande lutador na trocação. Nas últimas cinco lutas, quando decidiu investir ainda mais treinamento do muay thai curitibano, evoluiu de maneira absurda. Venceu Mike Russow por nocaute e dominou, em pé, Roy Nelson e Travis Browne. Mesmo roteiro do duelo contra Rodrigo Minotauro, quando o desfecho foi a finalização.

Contra Hunt, em novembro do ano passado, quando conquistou o cinturão interino colocado em disputa por causa do longo período que Velásquez ficou machucado, Werdum venceu com uma surpreendente joelhada voadora.

Seja como for, será um duelo histórico. Talvez, com um novo choque de realidade. “Quem errar menos vai levar. Nós estudamos muito os furos no jogo do Cain e estamos trabalhando em cima disso… É não errar e absorver ao máximo o momento feliz dentro do octógono e o que foi passado no treinamento”, prevê Cordeiro.

Enviado por Fernando Rudnick, 10/06/15 6:39:12 PM

O Imortal Fight Championship, campeonato de MMA que estreia neste sábado (13), em São José dos Pinhais, firmou parceria com o Invicta FC, principal torneio exclusivamente feminino do mundo.

Pelo acordo, assinado nesta quarta-feira (10), a vencedora do GP a ser disputado no dia 8 de agosto, em Paranaguá, será contratada pelo Invicta e ficará a um passo do UFC, já que o maior torneio de artes marciais mistas abastece suas duas divisões femininas com atletas do evento que tem a curitibana Cris Cyborg como principal estrela.

Ao todo, quatro atletas, divididas em duas chaves, disputarão a vaga. A categoria do GP do Invicta ainda não foi definida. “Estou honrado de selar esse acordo com o Invicta FC e abrir essa porta para as atletas brasileiras. Temos muito talento no Brasil que precisam desse tipo de oportunidade. Estou estudando a melhor opção para a primeira edição e vou sacramentar a escola em breve, junto com a Shannon Knapp (presidente do Invicta FC)”, diz Stefano Sartori, organizador do evento brasileiro.

“Eu não tenho a menor dúvida que a vencedora do GP vai lutar pelo cinturão da categoria escolhida muito em breve. O Brasil é um celeiro de talentos, tanto no masculino como no feminino. Já temos três campeãs no Invicta, e a quarta pode sair do nosso torneio. É uma chance incrível para as atletas nacionais, e isso me anima para realizar um evento que supere as expectativas das atletas e da organização do Invicta FC”, completa.

O Imortal terá 17 combates no sábado, no Ginásio Ney Braga. Entre eles, quatro nomes com passagens pelo UFC: o carioca Rick Monstro, parceiro de treinos de Anderson Silva, o paranaense Vinícius Vina, o carioca Delson Pé de Chumbo e o catarinense João Zeferino.

O card principal tem transmissão ao vivo do Esporte Interativo, a partir das 20h.

Imortal FC

Data: Sábado, 13 de junho de 2015

Horário: 16h (card preliminar) 20h (card principal)

Local: Ginásio Ney Braga, em São José dos Pinhais

Endereço: Rua Izabel A. Redentora, 2299 – Centro – São José dos Pinhais

Card Principal

Até 93kg: Rick Monstro x Leonardo Leleco

Até 66kg: Vinicius Vina x Eneas Gringo

Até 84kg: Delson Pé de Chumbo x Julio Gaúcho

Até 57kg: Jennifer Maia x Stephanie Bragayrac

Até 70kg: João Zefernino x Juliano Kuririn

Até 77kg: Marcos Pirata x Geraldo Luan Santana

Até 61kg: Josenaldo Silva x Bruno Jacaré

Card Preliminar

Até 66kg: Gustavo Wurlitzer x David Valente

Até 70kg: Antônio Paulo Nego x Jackson Miranda

Até 57kg: Isabelly Varela x Priscila Ferreira

Até 63kg: Felipe Machado x Diego Shaolin – Desafio de Kickboxing

Até 80kg: Sergio de Fátima x Cleiton Caetano

Até 70kg: Rafael Sadan x Everton Toniazzo

Até 70kg: Diego Vargas x Killys Mota

Até 93kg: Johnie Walker x Ricardo Pandora

Até 57kg: Eduardo Wellington x Bruno Oliveira

Até 93kg: Junior Cesar x Cristiano Diniz

Enviado por Fernando Rudnick, 10/06/15 2:58:48 AM
Spider não vai mais tentar ir às Olimpíadas (Foto:Divulgação/Combate)

Spider não vai mais tentar ir às Olimpíadas (Foto:Divulgação/Combate)

Empresário de Anderson Silva, Jorge Guimarães, o Joinha, garante que o lutador desistiu de competir pela vaga do tae kwon do nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

“Essa questão da Olimpíada já foi descartada. O Anderson não vai participar das Olimpíadas. Ele agora está esperando o veredito da Comissão Atlética, que deve estar saindo em breve. Estamos aguardando, vamos ver se vai haver punição e de quanto tempo vai ser. Ele tem treinado, o Anderson é um cara que não para de treinar nunca. Ele está se mantendo ativo”, disse Joinha, em entrevista Portal do Vale Tudo.

Em abril, Spider deu uma entrevista coletiva explicando que tentaria uma vaga no tae kwon do, esporte que o iniciou no mundo das lutas. O ex-campeão peso-médio (até 84 kg) do UFC ainda aguarda o julgamento de seu caso de doping por drostanolona e androsterona, dois esteroides anabolizantes, divulgado em fevereiro, após a luta contra Nick Diaz, no dia 31 de janeiro.

Anderson, que conseguiu adiar dois julgamentos, tem até o dia 7 de agosto para apresentar sua defesa na Comissão Atlética do Estado de Nevada (NSAC), principal órgão regulador do MMA no mundo.

Enviado por Fernando Rudnick, 03/06/15 8:15:54 PM
UFC promete fechar o cerco contra doping (Foto: Divulgação/UFC)

UFC promete fechar o cerco contra doping (Foto: Divulgação/UFC)

O UFC detalhou nessa quarta-feira (3), em Las Vegas, nos Estados Unidos, seu novo programa  antidoping. A partir do dia 1.º de julho, o controle dos mais de 500 atletas do campeonato vai ter, no mínimo, 2.750 exames ‘surpresa’ em período fora de competição por ano. A punição para uso de esteroides anabolizantes, por exemplo, agora tem pena de até quatro anos – o dobro da atual. Em caso de reincidência, a punição também será dobrada.

A Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA), que fechou uma parceria com o Ultimate, será responsável por conduzir o programa. O UFC estima gastar ‘milhões de dólares’ para bancar todos os testes.

“O UFC deu um corajoso salto para o bem de seus próprios atletas ao desenvolver uma política antidoping de ponta, baseada no modelo da Wada (Agência Mundial Antidoping) e gerida de maneira independente e transparente”, elogiou o diretor executivo da USADA, Travis Tygart.

Entre o fim do ano passado e o começo de 2015, vários escândalos de doping atingiram duramente a reputação do UFC. Em dezembro, fora de período de competição, o ex-campeão meio-pesado (até 93 kg) Jon Jones foi flagrado por uso de cocaína. O americano foi apenas multado.

Em fevereiro, o brasileiro Anderson Silva caiu no doping por uso de esteroides anabolizantes em testes antes e depois do combate contra Nick Diaz. Spider foi suspenso preventivamente e deve ter a pena de um ano oficializada até o fim do mês.

No mesmo evento, o  Diaz foi flagrado por uso de maconha, enquanto o cubano Hector Lombard foi pego por utilizar esteroides.

Agora, qualquer caso de doping  resultará na desqualificação do resultado da luta, perda de bolsa do infrator e até do cinturão, se for o caso. “Estamos tentando ser proativos para arrumar coisas que pareciam ser impossíveis de ser arrumar”, afirmou o presidente da organização, Dana White.

“Existe a chance de que alguns lutadores de alto nível, ou de que qualquer outro lutador, sejam pegos. Lutas importantes podem ser canceladas por causa disso, mas estamos preparados para lidar com isso”, acrescentou Lorenzo Fertitta, um dos donos do campeonato.

Seguindo o código da Wada, cocaína e maconha continuarão a ser testadas apenas em período de luta (12 horas antes até 6 horas depois).

Páginas12345... 26»
Este é um espaço público de debate de idéias. A Gazeta do Povo não se responsabiliza pelos artigos e comentários aqui colocados pelos autores e usuários do blog. O conteúdo das mensagens é de única e exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.
Buscar no blog
Assine a Gazeta do Povo
  • A Cobertura Mais Completa
    Gazeta do Povo

    A Cobertura Mais Completa

    Assine o plano completo da Gazeta do Povo e receba as edições impressas todos os dias da semana + acesso ilimitado no celular, computador e tablet. Tenha a cobertura mais completa do Paraná com a opinião e credibilidade dos melhores colunistas!

    Tudo isso por apenas

    12x de
    R$49,90

    Assine agora!
  • Experimente o Digital de Graça
    Gazeta do Povo

    Experimente o Digital de Graça!

    Assine agora o plano digital e tenha acesso ilimitado da Gazeta do Povo no aplicativo tablet, celular e computador. E mais: o primeiro mês é gratuito sem qualquer compromisso de continuidade!

    Após o período teste,
    você paga apenas

    R$29,90
    por mês!

    Quero Experimentar