PUBLICIDADE

Luta Livre

Enviado por Fernando Rudnick, 14/01/16 6:34:05 PM

Franklin of the U.S. fights with Silva of Brazil during the UFC competition in Belo Horizonte
Seis meses após acusar o UFC de promover ‘lutas armadas’, o ex-lutador mudou de ideia e pediu desculpas à organização em postagens em suas redes sociais.

O paranaense, que na época garantiu ter como provar o que estava falando, está sendo processado pela Zuffa, empresa dona do Ultimate. A retratação aconteceu apenas depois de o Cachorro Louco ter negado o pedido para extinguir a ação na Justiça americana.

Atualmente, Wand está banido pela Comissão Atlética do Estado de Nevada, mas aguarda um novo julgamento para ter a pena revista. Ele foi punido por ter fugido de um teste antidoping em 2014.

Wanderlei, atualmente com 39 anos, lutou pela última vez em março de 2013. Na ocasião, venceu Brian Stann por nocaute, no UFC Japão.

Atualização: O pedido de desculpas do lutador não foi à toa. No mesmo dia, o UFC liberou Wand do contrato que tinham e que proibia o paranaense de participar como convidado ou mesmo atleta de qualquer outro evento. Segundo o site da Espn, é possível que o Cachorro Louco volte a lutar em breve. O destino deve ser o Rizin, evento japonês recém-criado que tenta seguir os moldes do Pride – a suspensão dele vale só nos EUA.

Veja o desmentido de Wanderlei Silva, traduzido do inglês:

“Eu estava errado, peço desculpas. Em julho do ano passado, postei uma série de comentários no Facebook e Twitter, que incluía repetidas declarações de que o UFC “faz lutas armadas” e que eu poderia “provar isso”. Venho por meio deste retirar tais declarações na sua totalidade, já que não compreendi que o termo “luta armada” se refere especificamente a ação ou prática ilegal de determinar de forma desonesta o resultado de uma luta antes que ela aconteça. Entendo que a reputação do UFC seria prejudicada se meus fãs e outros acreditassem que o UFC se envolvia no resultado das lutas, e não tenho nenhuma evidência para apoiar tal afirmação. Peço desculpas por qualquer mal entendido que meus comentários possam ter causado.”

Enviado por Fernando Rudnick, 27/12/15 4:19:07 PM

Atlético quer UFC em 2016 (Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo)

 

Anunciado para 27 de fevereiro de 2016, em Londres, o retorno de Anderson Silva ao octógono do UFC após um ano de suspensão por doping quase representou uma ‘volta para casa’ ao lutador de 40 anos de idade – 18 deles como profissional de MMA.

A direção do Ultimate negociou com o Atlético para realizar o evento na Arena da Baixada, em Curitiba, cidade onde o atleta começou a praticar o esporte. Porém, como o estádio ainda não havia recebido grandes eventos além de partidas de futebol, a luta acabou sendo marcada para a Inglaterra, terra do adversário Michael Bisping.

“A proposta era para fazer em março, mas não aconteceu porque é um projeto que não pode dar errado para o UFC – é mais uma questão de contrato para não ter nenhum tipo de risco. Como ainda estávamos em fase de estudos, preferiram fazer em outro lugar. Até a proposta era para fazer com o Anderson Silva, a gente considerou fazer a luta dele no Brasil”, disse o presidente atleticano, Luiz Sallim Emed, à Gazeta do Povo.

Segundo Emed, o presidente do campeonato, Dana White, ficou ‘muito entusiasmado’ com a estrutura da Arena da Baixada e garantiu que o estádio está nos planos para eventos no futuro.

Sallim (Daniel Castellano/Gazeta do Povo)

Sallim (Daniel Castellano/Gazeta do Povo)

“A expectativa é que consigamos uma luta dessa para 2016. É algo muito atraente, ainda mais para Curitiba, que foi berço de muitos atletas, inclusive o próprio Anderson… A perspectiva de termos um evento é bem forte”, afirma o dirigente, que acredita que a instalação da grama sintética, cuja previsão de término é para a segunda semana de fevereiro, irá proporcionar um ganho importante.

“[A grama artificial] vai permitir um número maior de shows sem agredir o piso como acontecia antes. Não posso dizer a periodicidade, mas teremos mais shows que em 2015 [quando foram dois]. A partir de agora a Arena entra na rota dos grandes shows. Antes sempre pulavam Curitiba. Era de São Paulo para Porto Alegre”.

Em setembro, o próprio Spider anunciou que lutaria em Curitiba contra Bisping. O campeão peso-pesado Fabrício Werdum foi outro que deu praticamente como certo, para março de 2016, sua defesa de cinturão no estádio atleticano contra o americano Cain Velásquez. O combate, entretanto, irá acontecer em fevereiro, em Las Vegas.

Enviado por Fernando Rudnick, 14/12/15 1:17:39 PM

MMA: UFC 194-Aldo vs McGregor

Existem alguns padrões de reação do público para o desfecho do UFC 194, na madrugada desse domingo (13), em Las Vegas.

A maior parte, é claro, se surpreendeu com o nocaute relâmpago que Conor McGregor aplicou no campeão José Aldo. Eu, inclusive, faço parte desse grupo.

Há quem se irrite com o fim precoce do combate, que poderia ser uma das melhores disputas de título da história do MMA. A luta durou somente 13 segundos, muito pouco perto da expectativa criada. É o risco do esporte de combate.

Um golpe aplicado no momento certo, com o ângulo perfeito e com a força exata pode acabar com uma dinastia de dez anos, como foi o caso do irlandês contra o brasileiro. Mas ao mesmo tempo fica um gosto de decepção para quem esperava um duelo mais equilibrado e emocionante. Entendo esse argumento.

Só não concordo com aquele velho papo que reaparece toda vez que um resultado controverso assombra o mundo das lutas. “Ah, certeza que é tudo armado”, diz fulano. “Alguém deve estar levando uma bolada”, aponta ciclano.

Afirmações sem base alguma e que ofendem quem vive do esporte. Em um rompante, Wanderlei Silva colocou lenha na fogueira em julho, depois da luta que deu o cinturão interino a McGregor. O lutador aposentado disse que poderia provar sobre lutas armadas. Falou demais e agora está sendo processado pelo UFC. Terá de provar na Justiça.

Veja só. Você acredita que uma companhia do tamanho do UFC, que vale bilhões, correria o risco de armar resultados? Imagine o impacto que esse tipo de situação traria aos acionistas da empresa caso algo desse tipo vazasse à imprensa – e essas coisas vazam, cedo ou tarde.

Além da importantíssima questão da falta de ética, não é evidente que não valeria a pena tomar um risco tão grande.

E tem outra. Os caras são atletas. Ninguém quer perder. Ainda mais perder sendo nocauteado, como foi nas últimas duas lutas de McGregor.

O fato é que o falastrão irlandês realmente conseguiu bancar, dentro do octógono, tudo o que diz fora dele. É um atleta do mais alto nível que agora está sendo reconhecido. Acertou o golpe perfeito, destronou o rei e tomou sua coroa. Sorte do UFC, que apostou nele, casou lutas contra adversários de estilos favoráveis em seu início, é verdade, mas o irlandês só virou campeão porque trabalha muito.

Ainda acho que a luta poderia ter outro final caso Aldo não fosse com tanta sede ao pote. Mas isso não importa, já que nunca saberemos. Essa luta ficou para a história.

Em uma revanche, no futuro, vamos ver o que acontece. Ninguém é campeão por acaso e ninguém fica invicto dez anos por sorte.

MMA: UFC 194-Aldo vs McGregor

Enviado por Fernando Rudnick, 01/10/15 3:28:27 PM
Baixada deve receber UFC em março

Baixada deve receber UFC em março

O teto retrátil da Arena da Baixada deve garantir a primeira edição paranaense do UFC, em março de 2016. O campeão do pesados Fabrício Werdum admite que está pleiteando junto à organização que a disputa de cinturão contra o americano Cain Velásquez seja no Brasil – o plano era Las Vegas. E na disputa com outros locais,  o estádio do Atlético leva vantagem.

“Provavelmente será lá [Arena da Baixada] por causa do teto retrátil”, confirmou Werdum ao blog.

“Se fosse em Porto Alegre eu gostaria mais ainda, mas a Arena do Grêmio não tem esse teto, então não tem como. Mas se for em Curitiba tenho certeza que a galera vai curtir também “, completou o gaúcho, que morou dois anos capital paranaense. Ele é treinado pelo curitibano Rafael Cordeiro, líder da academia Kings MMA.

Além de Werdum x Velásquez, o evento também teria a luta entre Anderson Silva e o inglês Michael Bisping. O próprio Spider anunciou, na semana passada, que deveria voltar ao octógono após um ano de suspensão por doping na cidade onde foi criado.

“Não sou só eu, mas é certo que estou trabalhando muito para levar essa luta para o Brasil. Quem também está fazendo de tudo é o Giovani Decker, diretor do UFC no Brasil”, afirmou o ‘Vai Cavalo’, empolgado com a possibilidade de lotar a Baixada, cuja capacidade deve ser de quase 50 mil pessoas no evento, contando os assentos no gramado.

“Curitiba é um celeiro de atletas, tradição não falta. Tenho certeza que vai lotar o estádio do Atlético 100%. Vai descer gente de São Paulo, Rio, e subir toda a galera do Sul”.

Enviado por Fernando Rudnick, 26/09/15 2:54:58 AM
Anderson Silva voltou a negar doping

Anderson Silva diz que deve lutar em Curitiba, em abril

O retorno de Anderson Silva ao octógono pode acontecer em casa. O lutador de 40 anos afirmou nessa sexta-feira (25) que sua próxima luta deve acontecer em Curitiba, onde foi criado, em abril de 2016.

Flagrado em exame antidoping por esteróides anabolizantes no início deste ano – e posteriormente punido com um ano de suspensão – o paulista pode voltar a competir a partir de fevereiro.

Seu adversário seria o inglês Michael Bisping, que tem duelo marcado para novembro, e atualmente ocupa a oitava posição no ranking dos médios (até 84 kg).

“Devo lutar em Curitiba em abril, no mesmo card de Fabrício Werdum e Cain Velásquez. Acho que meu oponente será Michael Bisping. Não me lembro direito. Acho que é ele…”, disse o Spider, durante participação em um evento de MMA na Rússia.

Questionado pela Gazeta do Povo, o maior campeão do UFC já avisou, inclusive, que gostaria de competir em Curitiba. A última vez que lutou na cidade foi em 31 de janeiro de 2002, quando derrotou Roan Jucão no Mecca 6.

A reportagem apurou com uma fonte do Atlético, no entanto, que a Arena da Baixada ainda não está reservada para o UFC e que, por enquanto, não há negociação em andamento. O local é o único da cidade com a infraestrutura desejada pelo Ultimate.

De acordo com o Globoesporte.com, o diretor do UFC no Brasil, Giovane Decker, não confirmou a informação sobre a o retorno de Spider.

Ainda assim, é público e notório que o evento tem interesse em realizar uma edição na casa atleticana, especialmente por causa do teto retrátil e a grande capacidade de público (com área do gramado poderia chegar a 50 mil lugares).

Tanto que diretores da organização visitaram o Joaquim Américo no ano passado, mesmo antes da instalação da ‘tampa do caldeirão’.

Contudo, a afirmação de Anderson vai contra o que o presidente do UFC, Dana White, havia dito sobre a disputa de cinturão dos pesados entre Werdum e Velásquez. Mesmo sem adiantar data exata, o mandatário disse que o combate seria em Las Vegas, nos Estados Unidos.

Enviado por Fernando Rudnick, 05/09/15 11:53:22 PM

Meanwhile at #UFC191… @ciscoriveraufc @johnhandofstonelineker

Um vídeo publicado por ufc (@ufc) em

O paranaense John Lineker estreou de forma arrasadora na categoria galo (até 61 kg) do UFC. Em uma luta franca, na qual desferiu 64 golpes em apenas 2min8s, o lutador finalizou o americano Francisco Rivera no primeiro round, com uma guilhotina.

“Ele não estava intimidado porque eu estava vindo de uma categoria mais baixa [mosca, cujo limite é 57 kg]. Estou feliz que ele fez isso”, comemorou o parnanguara de 25 anos, que conseguiu aplicar um knockdown e depois capitalizou o resultado no solo.

“Por enquanto quero focar nessa nova etapa da minha carreira e dar meu melhor sempre. O fato de ficar um pouco pequeno não interfere em nada para mim”, acrescentou o intenso atleta de 1,59 m.

De acordo com o site Fightmetric, que faz a medição de estatísticas para o UFC, Lineker soltou 64 golpes do duelo, média de um a cada dois segundos. Destes, 32 foram conectados, o que significa dizer que o paranaense conseguiu atingir o adversário uma vez a cada quarto segundos. Rivera, por outro lado, soltou 36 ataques, acertando 16.

Esta foi a terceira vitória consecutiva do brasileiro na organização, sétima nos últimos oito combates. A ótima performance rendeu também o título de melhor luta da noite, um prêmio de US$ 50 mil. Suficiente para fazer uma luta pelo cinturão?

“Ele está perto [de ser o desafiante]? Não sei… Ele pareceu bem. Foi incrível nessa noite e ganhou o prêmio”, afirmou o presidente do UFC, Dana White.

Se Lineker volta de Las Vegas com moral alto, o mesmo não aconteceu com a paranaense Jessica Andrade, natural de Umuarama. Ela foi finalizada pela americana Raquel Pennington no segundo round, adversária que já havia sido batida pela brasileira em março de 2014.

Na luta principal da noite, Demetrius Johnson mostrou que pode mesmo quebrar o recorde de defesas de cinturão de Anderson Silva (10). O campeão dos moscas dominou John Dodson, limpou a divisão, e agora soma sete vitórias em lutas que valiam o título.  

Enviado por Fernando Rudnick, 04/09/15 4:40:54 PM

O paranaense John Lineker começa uma nova página no UFC neste sábado (5), em Las Vegas (EUA).

Depois de seis vitórias em oito combates na categoria mosca, o lutador de 25 anos, natural de Paranaguá, lutará pela primeira vez no peso-galo – o adversário é o americano Francisco Rivera, 33. Estreia forçada, reflexo direto das repetidas falhas para ficar dentro do limite de 56,9 kg (contando a tolerância de 200 gramas para disputas que não valem título).

Ao todo, Lineker não bateu o peso cinco vezes, fato que irritou demais a organização do evento. Pior, os erros comprometeram sua chance de disputar o cinturão. Na mesma noite, o americano John Dodson tenta destronar o campeão Demetrious Johnson. Posição de desafiante que muito provavelmente seria do brasileiro.

Apesar do recomeço, a meta continua grande. “É claro que não vai ser fácil, mas o objetivo continua o mesmo. Quero fazer boas lutas e buscar o título”, garante Lineker ao blog. “Agora o peso [61,2 kg] vai ser tranquilo [para bater]. É uma categoria que já era minha quando lutava no Brasil”, emenda.

Se terá de enfrentar adversários maiores e mais pesados (já que há um dia de intervalo entre a pesagem e a luta) pela frente, Lineker também vê pontos positivos por voltar à uma divisão onde se sente em casa. Ele viajou aos Estados Unidos com aproximadamente 63,5 kg, então chegar ao limite dos galos não será problema. E o corte de peso mais saudável certamente irá ajudar no octógono.

“Vou recuperar bem mais. Não vou chegar tão quebrado fisicamente como chegava antes. Com certeza vou estar mais forte”, explica o lutador de 1,59 m e 12 nocautes na carreira.

“Prefiro ter um atleta mais leve, mas em compensação lutando do seu ápice, do que mais pesado, só que lento e fraco”, concorda o treinador Ocimar Costa, que assumiu os treinos do lutador em fevereiro de 2014 e segue está invicto, com dois triunfos.

Sequência que deixa o parnanguara confiante contra Rivera, mesmo com o comprovado poder de nocaute do rival – oito das 11 vitórias do americano foram por nocaute. “Esse cara é muito duro, um nocauteador. Tem a mão pesada e vem para cima. Não vai ser uma luta fácil para mim. É uma prova de fogo. Mas lutando com ele, posso encarar qualquer um”, prevê.

Transmissão

O UFC 191 começa às 20h de sábado, com transmissão somente pelo canal Combate.

Card Principal – inicia às 23h
Demetrious Johnson x John Dodson – pelo título dos moscas
Andrei Arlovski x Frank Mir
Anthony Johnson x Jimi Manuwa
Corey Anderson x Jan Blachowicz
Paige VanZant x Alex Chambers

Card Preliminar – inicia às 20h
Ross Pearson x Paul Felder
Francisco Rivera x John Lineker
Raquel Pennington x Jéssica Andrade
Clay Collard x Tiago Trator
Joe Riggs x Ron Stallings
Nazareno Malegarie x Joaquim “Netto BJJ”

Enviado por Fernando Rudnick, 13/08/15 6:10:46 PM
(Foto: Reprodução/Youtube)

(Foto: Reprodução/Youtube)

Em audiência repleta de momentos insólitos nesta quinta-feira (13), em Las Vegas, Anderson Silva foi punido pela Comissão Atlética do Estado de Nevada (NSAC) com 12 meses de suspensão pelo doping por esteroides anabolizantes antes de sua última luta pelo UFC, em 31 de janeiro.

Como já cumpriu seis meses de suspensão preventiva, o lutador pode voltar a competir em fevereiro de 2016, caso apresente um exame que não detecte nenhuma susbstância proibida.

Além do tempo fora do octógono, o ex-campeão dos médios foi multado em US$ 200 mil (bônus da vitória), mais 30% do valor recebido para competir (US$ 180 mil), totalizando US$ 380 mil. O duelo contra Nick Diaz, então vencido por decisão unânime pelo brasileiro, agora virou um No Contest (luta sem resultado).

Bizarrices

A audiência foi repleta de momentos bizarros. Primeiro, Anderson alegou que tomou um estimulante sexual trazido por um amigo da Tailândia. O tal estimulante, que segundo Spider estava em uma garrafa azul e não tinha rótulo, teria sido utilizado pela última vez no início de janeiro.

Perguntado por que a substância não foi declarada no questionário pré-luta, ele ironizou. “Porque é um assunto pessoal. A gente toma estimulante sexual por quê?”, disse Anderson, que também teve problemas para soletrar, em português, o nome da pessoa que lhe deu a garrafa: Marcos Fernandes.

“Estávamos falando na academia sobre coisas de homem. Falaram que era bom, queria ver se era mesmo”, explicou o paulista radicado no Paraná.

A intérprete escalada pela NSAC também causou situações desconfortáveis, ao não traduzir literalmente o depoimento de Spider e tirando algumas falas do contexto. Tanto que Ed Soares, manager do lutador, foi chamado para ajudar — apesar do claro conflito de interesses.

Em outros momentos, o brasileiro causou alto ruído no sistema de som do tribunal ao simplesmente coçar o queixo com o microfone (!!!). Em outros, música alta tocou na sala via aparelho de teleconferência. Teve de ‘It Wasn’t Me’ (Não fui eu), de Shaggy, a ‘Me So Horny’ de 2 Live Crew.

Para piorar, assim que foi informado que o esteróide em questão sai do organismo em sete dias, fato que não bate com o resultado negativo do dia do combate, Anderson mudou seu depoimento e disse que usou o produto da garrafa azul (agora chamado por ele de Cialis, um remédio similar ao viagra) também na semana da luta.

“Se tivesse a noção de que iria dar todo esse problema eu não teria tomado. Mas todo mundo é passível de erro e não sou diferente de ninguém”, defendeu-se o lutador, que claramente não convenceu a NSAC.

“Acho que houve intenção de usar o produto para a ajudar na volta da lesão devastadora (perna quebrada). Estamos só brincando aqui”, resumiu o comissário Anthony Marnell, que questionou também a credibilidade dos outros exames antidoping feitos por Anderson Silva na carreira, já que Spider admitiu que esta foi a primeira vez que fez um teste-surpresa semanas antes de competir.

Anderson coça o queixo no microfone durante a audiência (Foto: Reprodução/Youtube)

 

Enviado por Fernando Rudnick, 04/08/15 9:53:32 PM
(Foto: Inovafoto)

(Foto: Inovafoto)

Ronda Rousey abriu mão, nesta terça-feira (4), do objeto de desejo de qualquer lutador. A americana, campeã peso-galo (até 61 kg) do UFC, doou seu cinturão ao Instituto Reação, projeto social comandado pelo ex-judoca Flávio Canto.

Assim como o brasileiro, a lutadora é medalhista de bronze em Olimpíadas.

” Tocou o meu coração o que vi aqui [no projeto]. A maneira que fui recebida no Brasil nunca aconteceu em nenhum lugar do mundo. Queria encontrar uma maneira de retribuir e fazer algo especial por esse país tão importante para mim e para o MMA. Eu me inspiro vendo vocês treinando e queria de alguma forma inspirar vocês também”, declarou Ronda, que em março já havia deixado um cheque de US$ 30 mil ao projeto.

Enviado por Fernando Rudnick, 02/08/15 10:13:50 PM

Um dia depois de nocautear Bethe Correia em 34 segundos para manter o cinturão peso-galo (até 61kg) do UFC, a americana Ronda Rousey começou a aproveitar as férias no Rio de Janeiro.

A primeira visita foi ao Maracanã, onde assistiu ao empate entre Flamengo e Santos, por 2 a 2, neste domingo (2). Quando foi mostrada no telão do estádio, foi aplaudida pelos 61 mil espectadores do jogo.

Nas cadeiras, vestida com a camisa do Flamengo, cansou de tirar selfies com fãs. A judoca, que trouxe a família para o Brasil, reservou uma semana no mesmo resort onde estava hospedada para o combate.

Páginas12345... 29»
Este é um espaço público de debate de idéias. A Gazeta do Povo não se responsabiliza pelos artigos e comentários aqui colocados pelos autores e usuários do blog. O conteúdo das mensagens é de única e exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.
Buscar no blog
Assine a Gazeta do Povo
  • A Cobertura Mais Completa
    Gazeta do Povo

    A Cobertura Mais Completa

    Assine o plano completo da Gazeta do Povo e receba as edições impressas todos os dias da semana + acesso ilimitado no celular, computador e tablet. Tenha a cobertura mais completa do Paraná com a opinião e credibilidade dos melhores colunistas!

    Tudo isso por apenas

    6x de
    R$58,20

    Assine agora!
  • Experimente o Digital de Graça
    Gazeta do Povo

    Experimente o Digital de Graça!

    Assine agora o plano digital e tenha acesso ilimitado da Gazeta do Povo no aplicativo tablet, celular e computador. E mais: o primeiro mês é gratuito sem qualquer compromisso de continuidade!

    Plano Digital com
    Primeiro Mês Grátis

    5x de
    R$29,90

    Quero Experimentar