PUBLICIDADE

Luta Livre

Enviado por Fernando Rudnick, 31/07/15 8:10:04 PM
Rafael Cordeiro no treino aberto com Shogun: mestre é a motivação para o lutador voltar a vencer na carreira. (Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto)

Rafael Cordeiro no treino aberto com Shogun: mestre é a motivação para o lutador voltar a vencer na carreira. (Fotos: Alexandre Loureiro/Inovafoto)

Aos 42 anos de idade, Rafael Cordeiro já não exibe o mesmo porte físico da época de lutador de vale-tudo e muay thai.

O curitibano, hoje dono de uma barriguinha saliente, deixou de ser atleta de maneira precoce, aos 27 anos, para se dedicar à vida de treinador. Ainda assim, se engana quem pensa que ele não sobe mais no tatame como antigamente. Aliás esse é um dos diferenciais que lhe transformou no único treinador com dois alunos campeões do UFC.

O peso-leve carioca Raphael dos Anjos, 30 anos, conquistou o cinturão em maio. O peso-pesado gaúcho Fabrício Werdum, 38, faturou o título em junho. Ambos, no entanto, já foram nocauteados pelo mestre no dia a dia da Kings MMA, em Huntington Beach, na Califórnia. A academia inaugurada em 2007 com três alunos – entre eles a esposa e a filha de Rafael – se transformou em referência mundial.

“Ele puxa a escolinha, mas não é mais atleta, é coach. Mas quando bota as luvas e as caneleiras… tem nego se machucando legal lá. É impressionante”, atesta Werdum, o último do ‘exército da Kings’ a cair. “Ele me pegou com uma joelhada na barriga no tempo certinho. Eu falei: ‘só um minutinho, mestre’, e já desci gemendo de dor”, relembra.

Nas mãos do curitibano, Dos Anjos e Werdum deixaram se ser apenas grandes lutadores de jiu-jítsu e para se tornarem atletas completos e até nocauteadores, com alto nível de técnica na luta em pé.

Panorama oposto à trajetória do curitibano Maurício Shogun Rua, 33, que se formou lutador debaixo da asa de Rafael na Chute Boxe, e com quem viveu seu melhor momento no evento japonês Pride, entre 2003 e 2007. Depois, mestre e discípulo tomaram rumos diferentes e, entre encontros e desencontros, voltaram a trabalhar juntos depois de quatro anos exatamente para o UFC 190, neste sábado (1.º), a partir das 19h30, no Rio de Janeiro.

“O que nos separava era a distância”, fala Shogun, que deixou Curitiba com a família para fazer os três meses de preparação nos Estados Unidos. “O Rafael é o melhor treinador do mundo disparado. É um cara que não trabalha só a parte física e técnica, mas sim o emocional. Acho que isso é fundamental e faz uma grande diferença”, acredita.

O rival do paranaense é o meio-pesado (até 93 kg) Rogério Minoutoro Nogueira, 39. Dez anos atrás, no Japão, eles protagonizaram um dos combates mais agressivos da história, com vitória de Rua por decisão unânime – seu 11.º triunfo em 12 duelos até então.

Uma década depois, o momento é outro. Desde que deixou de treinar com Cordeiro, Shogun perdeu cinco vezes em sete embates. E o principal: perdeu motivação para treinar. Algo que foi buscar nos Estados Unidos ao lado do mestre.

“O Rafael é um cara que conhece meu jogo e estimula o que faço de melhor. Isso é motivante”, fala o lutador, mostrando confiança.

UFC 190
Card principal – a partir de 23h
Peso-galo: Ronda Rousey x Bethe Correia
Peso-meio-pesado: Mauricio Shogun x Rogério Minotouro Nogueira
Final do TUF Brasil 4 peso-leve: Fernando Açougueiro x Glaico França
Final do TUF Brasil 4 peso-galo: Dileno Lopes x Reginaldo Vieira
Peso-pesado: Stefan Struve x Rodrigo Minotauro
Peso-pesado: Antônio Pezão x Soa Palelei
Peso-palha: Cláudia Gadelha x Jessica Aguilar
Card preliminar – a partir de 20h
Peso-meio-médio: Demian Maia x Neil Magny
Peso-meio-pesado: Rafael Feijão x Patrick Cummins
Peso-meio-médio: Warlley Alves x Nordine Taleb
Peso-galo: Iuri Marajó x Leandro Issa
Peso-médio: Vitor Miranda x Clint Hester
Peso-galo: Hugo Wolverine x Guido Cannetti

Enviado por Fernando Rudnick, 30/07/15 5:22:28 PM
(Foto: Inovafoto)

(Foto: Inovafoto)

A maior estrela do UFC está no Brasil. Anderson Silva, Jon Jones, Conor McGregor?

Que nada… A americana Ronda Rousey, de 28 anos, que luta neste sábado (1º), no Rio de Janeiro, leva o título de longe. “Ela é a maior estrela que já tivemos”, garante o presidente do campeonato, Dana White.

A convicção do chefe do UFC é explicada dentro e fora do ringue.

Invicta em 11 lutas, a lutadora é totalmente dominante na categoria galo feminino (até 61 kg) e única campeã da breve história da divisão, criada em 2013. Suas últimas três defesas de cinturão, por exemplo, duraram juntas 1min36s. Foram um nocaute técnico (sobre Sara McMann), um nocaute (Alexis Davis) e uma finalização (Cat Zingano), esta última em embaraçosos 14s.

A próxima adversária é a brasileira Bethe Correia, que venceu nove vezes em nove lutas na carreira, mas está longe do nível técnico de Rousey. Muito longe.

Medalha de bronze no judô na Olimpíada de Pequim, em 2008, Ronda tem como especialidade a chave de braço. Nove vitórias da loira aconteceram dessa maneira. Contudo, ela tem melhorado na luta em pé. Uma das inspirações é Mike Tyson, que até foi vê-la treinar na preparação para o duelo de sábado.

Ronda chegou ao status de estrela, porém, muito por causa de suas aparições fora do octógono. Atriz com três filmes de ação no currículo (veja o perfil dela no IMDB), ela é muito conhecida nos Estados Unidos, inclusive por quem não gosta de MMA.

“Nenhum cara que tivemos despontou no cinema ou fez tanto dinheiro com patrocínios, filmes ou lutas como a Ronda Rousey fez”, atesta Dana White.

Em 2012, antes mesmo de quebrar a barreira do preconceito e ser a primeira mulher contratada pelo UFC, já estava em alta. Posou como veio ao mundo para a edição especial da revista da ESPN americana.

No ano seguinte, Ronda estrelou o reality show The Ultimate Fighter – o primeiro e único até hoje com mulheres como técnicas – ao lado de sua principal rival, Miesha Tate. De certa forma, por ser explosiva, acabou como a vilã do programa.

Nada que abalasse seu crédito com o público, pelo contrário.

Sua base de fãs é enorme. No Twitter, ela tem mais de 1 milhão de seguidores. Bem mais do que a maioria dos atletas do UFC, por exemplo. O recém-coroado campeão dos pesados Fabrício Werdum soma 234 mil, para se ter uma ideia.

No treino aberto de quarta (29), no Rio, a americana teve apoio do público brasileiro. Chegou a pular a divisória de segurança para tirar selfies com os fãs. Arrisco a dizer que terá mais admiradores/torcedores do que Bethe no dia da luta, com quem criou inimizade após um comentário sobre seu pai.

(Foto: Inovafoto)

(Foto: Inovafoto)

Bethe provocou dizendo para Ronda não se matar após perder o cinturão. O problema é que o pai dela se suicidou. A potiguar, no entanto, garante que não sabia e que agora a rival quer ser fazer de coitadinha.

As desculpas não foram aceitas. “Trouxe a minha família toda para cá. Parte disso é porque eu quero que todos eles vejam pessoalmente quando eu der uma surra na Bethe depois que ela os desrespeitou”, afirma a americana.

(Foto: Inovafoto)

(Foto: Inovafoto)

O visual da americana ajuda no sucesso, é óbvio. Mas o carisma da lutadora e sua dedicação para estar no topo é o que fazem dela a maior estrela do UFC.

Recomendo não perder o horário da luta no sábado. Pode durar pouco.

“Vou bater a Bethe, depois vou tirar algumas semanas para descansar. Então vou bater a Miesha, e acho que vou à Tailândia para filmar. Depois, volto para bater a próxima garota. Esse é basicamente o plano”, planeja Ronda.

Enviado por Fernando Rudnick, 29/07/15 5:17:02 PM
Wanderlei Silva é processado pelo UFC (Foto: Reuters)

Wanderlei Silva é processado pelo UFC (Foto: Reuters)

Se Wanderlei Silva disparou um jab contra o UFC no início da semana. Tomou um cruzado de direita como resposta.

Após acusar o UFC de armar lutas, o paranaense terá de provar na Justiça. A organização entrou com um processo contra o ex-lutador nessa terça-feira (28), segundo o site Bloody Elbow. O caso é tratado como má-fé na corte de Las Vegas.

Wanderlei, que ainda está sob contrato com o UFC, se aposentou no ano passado após fugir de uma exame antidoping surpresa. Ele foi julgado pela Comissão Atlética do Estado de Nevada (NSAC) e banido do esporte nos Estados Unidos. A decisão, porém, foi revertida em maio e uma nova audiência será marcada.

O Cachorro Louco vem fazendo campanha para ser liberado do contrato, mas o UFC se nega a cancelar o vínculo. Desde então, ele tem disparado contra o campeonato e, por último, afirmou que pode provar que há lutas vendidas no evento.

Enviado por Fernando Rudnick, 28/07/15 3:00:29 PM
UFC tem cartilha para funcionários no Rio (Foto: Inovafoto)

UFC tem cartilha para funcionários no Rio (Foto: Inovafoto)

O UFC alcança neste sábado (1.º), no Rio de Janeiro, a marca de 22 eventos no Brasil desde 2011 – o sétimo apenas na capital fluminense.

Mesmo assim, não abre não de avisar seus lutadores e estafe sobre as peculiaridades da cidade e medidas de segurança para evitar qualquer imprevisto. Há orientações, por exemplo, sobre prostituição, roubos e favelas.

Na cartilha, divulgada com exclusividade pela Ag. Fight, a organização do campeonato obriga que todos os funcionários permaneçam no hotel durante o tempo livre (quando não há compromissos relacionados ao evento). Qualquer saída extraordinária necessita de aprovação de um superior.

Pontos turísticos, como os bairros de Santa Teresa e Lapa, são descritos como de alto nível de criminalidade. A cartilha também pede para que encontros sejam marcados em qualquer lugar, já que há ‘alta incidência de AIDS entre as prostitutas e um número considerável também entre as menores de idade’.

Leia o trecho da cartilha divulgada pela Ag. Fight:

A Zuffa está obrigando todos funcionários do UFC a não deixar o hotel, exceto para funções relacionadas ao evento, ou a menos que haja circunstâncias extremamente importantes. Você precisará da a aprovação de um supervisor e é necessário que ele saiba o seu paradeiro exato, precisamos saber onde estão os lutadores o tempo todo

É importante ter em mente:

• Por causa da favela do Vidigal, é preciso ter extremo cuidado ao chegar e ao sair do Rio Sheraton. Não saia do hotel a pé, use as vans do UFC.
• Segurança extra será fornecida para o nosso grupo dentro do hotel e para as chegadas e partidas programadas, bem como sobre as vans e ônibus fretados do UFC.
• Nunca abra a porta do quarto do hotel até que você confirme quem está do outro lado através de seu olho mágico ou ligando para a recepção do hotel. Tranque as portas por dentro e você também pode utilizar uma cunha de borracha, que estará dentro do quarto do seu hotel para ajudar a prevenir uma entrada forçada. (Isso porque um pequeno hotel em Santa Teresa foi tomado por bandidos no mês passado, que foram de quarto em quarto com uma chave mestra e roubaram todos os hóspedes).
• Só carregue o que você precisa. Pouco dinheiro (local), Nada de joias, eletrônicos, câmera, etc .
• O risco de crime é maior à noite, mas pode ocorrer a qualquer hora do dia ou da noite.
• Nunca resista aos criminosos, eles poderão não hesitar em usar a força. Resistir a um assalto normalmente gera uma lesão grave ou morte.
• Fique longe de todas as favelas (Empresas privadas oferecem passeios que não são seguros e devem ser evitados).
• Fique longe das praias a noite e de manhã cedo.
• Nunca saque dinheiro na rua.

Áreas para serem evitadas:

• Qualquer favela ou redondezas,
• Santa Teresa é muito divulgado para turistas, mas existe um alto nível de criminalidade na área.
• Lapa é conhecida pela sua vida noturna e boates, mas também tem a maior taxa de criminalidade e deve ser evitada.
• Evite sair marcando encontros em boates, no hotel ou em qualquer lugar. Você pode ser a isca para um ladrão. Existe uma alta incidência de AIDS entre as prostitutas e um número considerável também entre as menores de idade.
• Sempre fique de olho nos seus drinks.
• Leblon, Ipanema e Copacabana são os bairros mais seguros da cidade.

Enviado por Fernando Rudnick, 28/07/15 12:56:48 PM

Shogun vai enfrentar Minotouro (à direita) no Rio (Foto: Inovafoto)

O curitibano Maurício Shogun Rua foi buscar motivação em Huntington Beach, na Califórnia, para a revanche histórica com Minotouro Nogueira, no próximo sábado (1.º), no Rio de Janeiro.

Novamente treinando sob a orientação do treinador Rafael Cordeiro, seu mestre na época da Chute Boxe, o lutador de 33 anos quer deixar para trás as duas derrotas seguidas no UFC, ambas por nocaute para Ovince St. Preux e Dan Henderson, no ano passado.

“Aqui o Rafael estimula mais o meu ponto forte, que é o muay thai, e para mim isso é mais motivante”, explica Shogun ao blog.

Ele gravou o reality show The Ultimate Fighter Brasil em Las Vegas e depois desembarcou com a família para um camp de três meses na academia King´s MMA. E a intenção é se mudar de vez para os Estados Unidos.

“Com certeza eu fico confiante ao lado do Rafael. Tudo o que ele fala para mim eu acredito. Então é motivante”, enfatiza.

Quando derrotou Minotouro, em junho de 2005, toda a preparação de Shogun foi feita ao lado de Rafael. O combate, considerado um dos mais emocionantes da história do esporte, foi vencido por decisão unânime após três rounds no extinto Pride.

Era apenas a 11.ª luta de Shogun, então com 22 anos.

“A luta foi há dez anos, muita coisa mudou, mas basicamente lutamos da maneira igual. Vai ser uma luta agressiva, como foi no Pride. Sou um cara que busca o nocaute e ele também. É inevitável ser uma luta agressiva”, promete o paranaense.

Relembre como foi a primeira luta:

Enviado por Fernando Rudnick, 24/07/15 5:28:42 PM

O UFC retorna a Chicago, nos Estados Unidos, neste sábado (25), com a disputa de cinturão dos pesos-galo, entre o campeão TJ Dillashaw e o brasileiro Renan Barão.

Veja três motivos para acompanhar o evento:

Barão tenta recuperar o cinturão dos galos. (Foto: Divulgação/UFC)

TJ Dillashaw (11-2) x Renan Barão (33-2)

Revanche da luta de maio do ano passado, quando o americano dominou o potiguar e nocauteou no quinto e último round. Eles deveriam ter lutado em agosto de 2014, mas Barão passou mal durante o corte de peso, desmaio e foi cortado do evento. Desta vez, com um camp melhor, uma perda de peso mais tranquila, ele promete mostrar que a perda do cinturão foi mero acaso. Dillashaw, porém, não pode ser menosprezado. O lutador da Tem Alpha Male, de 29 anos, tem um wrestling de alto nível, além de já ter provado que tem mãos capazes de anular todo o jogo do rival. Aposta: Barão vence por decisão unânime.

Tate está invicta desde que perdeu para Ronda. (Foto: Divulgação)

Miesha Tate (16-5) x Jessica Eye (11-2)

Cupcake, como Tate é conhecida, vem de três vitórias consecutivas e é a favorita para o duelo. Seu wrestling e grappling é melhor do que o da adversária. Eye, por outro lado, tem mais qualidade no jogo em pé, com um boxe afiado e boa movimentação. Se conseguir impedir as avançadas e derrubadas, pode ser a próxima desafiante ao título de Ronda Rousey (que muito provavelmente vai derrotar Bethe Corrreia no dia 1.º de agosto). Não acho que isso vai acontecer: Aposta: Miesha Tate por decisão unânime.

Barboza é conhecido por seus nocautes. (Foto: Divulgação/UFC) 

Edson Barboza (15-3) x Paul Felder (10-0)

Um dos combates que mais prometem na noite. Os dois são strikers de alto nível, mas o brasileiro tem mais experiência no UFC. Juntos, eles somam 17 nocautes. É provável, portanto que um deles vá ao chão em Chicago. De qualquer forma, é uma luta para não perder. Aposta: Edson Barboza TKO 2.º round.

UFC on FOX 16

Card principal – começa às 21h

TJ Dillashaw x Renan Barão – pelo título dos galos (até 61 kg)
Miesha Tate x Jessica Eye
Edson Barboza x Paul Felder
Joe Lauzon x Takanori Gomi

Card preliminar – começa às 17h15

Gian Villante x Tom Lawlor
Jim Miller x Danny Castillo
Kenny Robertson x Ben Saunders
Eddie Wineland x Bryan Caraway
Daron Cruickshank x James Krause
Ramsey Nijem x Andrew Holbrook
Jessamyn Duke x Elizabeth Phillips
Zak Cummings x Dominique Steel

Enviado por Fernando Rudnick, 23/07/15 2:43:07 PM
(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

“Bem-vindos à nova era do MMA”. Com esse slogan, o polêmico torneio Double Fighting, de combates em dupla, estreia oficialmente neste sábado (25), em Curitiba.

Idealizado em 2011 pelo empresário paranaense Carlos Nacli, a nova categoria saiu do papel no ano passado, com uma luta-teste dentro de uma academia. Agora, pela primeira vez aberto ao público, o campeonato apela ao ineditismo para tentar ganhar destaque no disputado mercado na luta.

“Hoje o maior elemento que tenho para explorar é a curiosidade [do público]. Quero que o negócio faça burburinho”, admite Nacli. “Em todo mercado competitivo é preciso inovar. Percebi que teria pouca chance de sucesso se tivesse um campeonato tradicional. Por isso temos um diferencial para poder crescer”, completa.

O organizador do evento, porém, garante que a luta 2 x 2 está longe de ser uma briga de rua, como alguns críticos apontaram. Há um conjunto de regras, como no MMA tradicional, além de algumas normas específicas. “A cultura do brasileiro é de criticar sem saber o que é, como funciona. Acham que estou botando a luta dois contra dois para se quebrarem, mas não é assim”, diz.

Entre as regras do Double Fighting estão:

*** Pesagem no dia do evento – a categoria é de 82 kg.

*** Na formação 2 x 2 não é permitido golpe de impacto pelas costas, nem golpe surpresa do tronco para cima no oponente indireto

*** Após um lutador ser eliminado, a luta prossegue 1 x 1. A vantagem da dupla restante é a opção de revezar no intervalo entre os rounds.

*** Cotovelada só é permitida na luta em pé.

*** É permitido ajudar o seu parceiro no chão, mas somente com técnicas de luta agarrada.

*** Ganha a luta quem chegar ao final do terceiro round com mais lutadores.

*** Caso o combate termine empatado, um quarto round de três minutos será o desempate.

Aceitação e vendas

Segundo Nacli, não foi difícil convencer as academias a aderirem à nova modalidade. O Double Fighting, que acontecerá em forma de torneio, tem oito times participantes (Thai Brasil, King Shark, Astra Fight Team, Chute Boxe, Immortal, PRVT, Pit Bull/Forja V2 e Ryan Gracie), que irão competir em forma de torneio, com quartas de final, semifinal e a grande decisão.

“Algumas academias tiveram uma rejeição, sim. Mas como estou fazendo algo com regras, bem estruturado, não foi difícil convencer.Pagamos uma bolsa de R$ 2 mil, mais alta que 95% dos torneios Brasil. Pagamos em cash, valorizamos os caras”, enfatiza o empresário, que é formado em Educação Física.

O plano para rentabilizar o Double Fighting é vender as lutas via internet para fãs de lutas de todo o mundo. O retorno de mídia na época da luta-teste foi um termômetro para o projeto. O vídeo de demonstração, no Youtube (veja acima), por exemplo, tem mais de 120 mil visualizações e foi destaque em diversos sites especializados.

“O campeonato será on demand, um pay-per-view. O Game of Thrones do MMA. Você compra o pacote ou cada luta isolada. Vamos criar um canal de vendas pelo site”, explica, crente no sucesso do projeto.

“Em um primeiro momento as pessoas vão querer ver por curiosidade. Depois, a tendência é que a galera que gosta de lute volte. Não é em toda luta que é possível ter três nocautes ou três finalizações”, termina.

Serviço: Double Fighting

Onde: Academia Striker´s House (Av. Mal. Floriano Peixoto, 2780 – Parolin)

Quando: 25 de julho, às 19h. O local abre ao público às 17h.

Ingressos: Disk Ingressos

Ideia globalizada

A ideia de MMA com mais de dois atletas no ringue, no entanto, também já apareceu em outros lugares do mundo. Na Polônia, o Team Fight Championship faz combates 5 x 5. Porém, com regras bem mais brandas, é praticamente uma briga de rua.

E na Rússia existe o Team Cage Fighting, que funciona em duplas e até em trios, e segue as regras do MMA tradicional.

Enviado por Fernando Rudnick, 22/07/15 10:51:50 AM

O paranaense Wanderlei Silva aproveitou a polêmica dos novos uniformes do UFC para atacar a organização mais uma vez. Em sua conta no Instagram, o lutador aposentado subiu o tom e acusou, com todas as letras, que o campeonato tem lutas com resultados armados.

“Lutas compradas e posso provar isso! Ainda não soltei a bomba, não falei tudo que sei!!!”, escreveu Wand, que ainda está sob contrato com o UFC, mas move uma ação na Justiça para liberá-lo do vínculo. A mensagem tem quase 3,5 mil curtidas.

Após a luta entre Conor McGregor e Chad Mendes, vencida pelo irlandês no segundo round, cumprindo a promessa de nocaute, o brasileiro deu indiretas em redes sociais sobre uma possível ‘venda’ da luta, fato que até agora não passa de pura especulação.

O fato que motivou o desabafo de Wanderlei, no entanto, foi a demissão do lendário cutman Stitch Duran, que criticou o funcionamento do acordo entre a Reebok e o UFC, válido a partir de 1.º de julho, e que acabou com os patrocínios em uniformes e banners dos atletas.

Enviado por Fernando Rudnick, 25/06/15 7:27:15 PM
Sakai tenta mais no nocaute no Bellator (Foto: Antônio More/Gazeta do Povo)

Sakai tenta mais no nocaute no Bellator (Foto: Antônio More/Gazeta do Povo)

Máquina de nocautes, o curitibano Augusto Sakai quer manter sua fama, além de um cartel invicto, nesta sexta-feira (26), nos Estados Unidos.

Peso-pesado (até 120 kg) do Bellator – principal torneio de MMA do mundo depois do UFC –, o lutador de 24 anos derrubou seis dos sete adversários que enfrentou em quase quatro anos de carreira.

Desta vez, o rival é o americano Daniel Gallemore, 30, que se apresenta em casa no Kansas.“Cada luta é diferente, uma estratégia distinta. Então vou buscar colocar em prática o meu ponto forte e vamos em busca de mais uma vitória”, diz Sakai, que tem 1,91m de altura, pesa até 130 kg fora de competição e diz não se incomodar com o rótulo de gordinho. “Ter o abdômen trincado não quer dizer nada”, lembra o atleta das academias Gile Ribeiro e Noguchi.

A mão pesada do lutador, porém, não é a única arma para o nocaute. Seus treinos de muay thai são conduzidos por Fábio Noguchi, responsável por graduar Anderson Silva na arte originada na Tailândia. Assim, seu repertório tem muitas cotoveladas e, principalmente, joelhadas no clinch.

Três triunfos vieram exatamente assim. “Mas isso daqui é MMA e estou preparado para qualquer coisa”, ressalta o paranaense, que repete um ritual após cada vitória. Torcedor do Paraná e integrante da organizada Fúria Independente, Sakai leva a camisa do clube para o ringue.

Relação que hoje supera a paixão. A Fúria está entre os 11 patrocinadores dele. “Está difícil conseguir apoio, ainda mais com essa crise econômica. Mas a torcida segue me patrocinando junto com os outros. Não é só bagunça como dizem por aí. Também estão incentivando o esporte. Me sinto honrado por representá-los”, afirma o lutador.

O Bellator 139 terá transmissão ao vivo pelo Fox Sports a partir de 22 horas.

Lutador é patrocinado pela maior torcida organizada do Paraná (Foto: Divulgação/Paraná Clube)

Lutador é patrocinado pela maior torcida organizada do Paraná (Foto: Divulgação/Paraná Clube)

Enviado por Fernando Rudnick, 25/06/15 5:56:29 PM
Anderson Silva teve exame antidoping negativo não anexado ao processo (Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto)

Anderson Silva teve exame antidoping negativo não anexado ao processo (Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto)

O blog Na Grade do MMA revelou nesta quinta-feira (25) uma carta na manga de Anderson Silva no processo do caso de doping.

Um dos exames de urina realizados em 31 de janeiro, data da luta contra Nick Diaz em Las Vegas, voltou limpo. O teste foi feito por um segundo laboratório contratado pela Comissão Atlética do Estado de Nevada (NSAC), o Quest Diagnostics.

Dois minutos depois desse exame, às 18h41, Spider passou por outro, do laboratório Sports Medicine Research & Testing Laboratory. Nele, foi apontado o uso do anabolizante drostanolona, substância que já havia sido detectada em um exame pré-luta, no dia 9 de janeiro.

O exame que deu negativo não havia sido anexado ao processo na NSAC e agora será usado para tentar amenizar a pena de Anderson Silva, que está suspenso preventivamente e pode pegar gancho de até dois anos.

Lembrando no pós-luta o brasileiro também foi flagrado em doping por ansiolíticos. Ele tem até 7 de agosto para apresentar sua defesa a NSAC, que marcará uma nova audiência.

Páginas12345... 27»
Este é um espaço público de debate de idéias. A Gazeta do Povo não se responsabiliza pelos artigos e comentários aqui colocados pelos autores e usuários do blog. O conteúdo das mensagens é de única e exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.
Buscar no blog
Assine a Gazeta do Povo
  • A Cobertura Mais Completa
    Gazeta do Povo

    A Cobertura Mais Completa

    Assine o plano completo da Gazeta do Povo e receba as edições impressas todos os dias da semana + acesso ilimitado no celular, computador e tablet. Tenha a cobertura mais completa do Paraná com a opinião e credibilidade dos melhores colunistas!

    Tudo isso por apenas

    12x de
    R$49,90

    Assine agora!
  • Experimente o Digital de Graça
    Gazeta do Povo

    Experimente o Digital de Graça!

    Assine agora o plano digital e tenha acesso ilimitado da Gazeta do Povo no aplicativo tablet, celular e computador. E mais: o primeiro mês é gratuito sem qualquer compromisso de continuidade!

    Após o período teste,
    você paga apenas

    R$29,90
    por mês!

    Quero Experimentar