PUBLICIDADE

Luta Livre

Enviado por Fernando Rudnick, 24/04/15 6:53:25 PM

O UFC retorna a Montreal, no Canadá, neste sábado (25), com mais uma disputa de cinturão. Confira três motivos para ficar ligado no evento, que abre com o card preliminar a partir das 19h15.

Mighty Mouse - no Brasil Super Mouse - é o apelido do campeão dos moscas do UFC

Mighty Mouse – no Brasil Super Mouse – é o apelido do campeão dos moscas do UFC

A principal luta da noite coloca frente a frente o campeão dos moscas (até 57 kg) Demetrious Johnson (21-2-1) contra o desafiante Kyoji Horiguchi (15-1). O americano, que venceu todas as seis disputas de cinturão da história da divisão no UFC, é o popular Mighty Mouse – ou Super Mouse, para quem assistia ao desenho animado no Brasil.

O baixinho de 1,60 m faz jus ao apelido. É um dos campeões mais dominantes, embora não consiga transformar sua habilidade atlética em lutas populares. Resumindo, ele não vende pay per view.

O japonês, porém, promete aumentar o interesse pelo combate. Com nove vitórias por nocaute, ele quer ser o segundo campeão da história dos moscas. Vale lembrar que se não tivesse perdido o peso na última luta, o parnanguara John Lineker provavelmente seria o escolhido.

Aposta do blog: Demetrious Johnson por finalização.

Maldonado é o Caipira de Aço (Foto: Divulgação/UFC)

Maldonado é o Caipira de Aço (Foto: Divulgação/UFC)

Quinton Rampage Jackson (35-11) e Fábio Maldonado (22-7) fazem luta mais polêmica do evento, certamente. Mas não apenas pelo confronto em si. O duelo chegou a ser tirado do card por via judicial. Rampage, que assinou com o rival Bellator em 2013, decidiu deixar a organização neste ano alegando não cumprimento de algumas cláusulas do contrato.

Pois bem. O americano acertou seu retorno ao UFC e foi escalado para enfrentar o Caipira de Aço, mas o Bellator conseguiu na Justiça impedir a participação do ex-campeão dos meio-pesados (até 93 kg). Isso até três dias atrás, quando uma liminar recolocou Rampage no evento.

Os percalços jurídicos mudaram até o peso da luta, que acontecerá casado em 97,5 kg, mas não vão diminuir a empolgação dos fãs. O brasileiro diz que prefere sair do octógono sangrando do que vencer sem precisar suar. É esperar para ver.

Aposta do blog: Rampage Jackson por decisão dividida.

Thomaz Almeida está invicto (Foto: Divulgação/UFC)

Thomas Almeida está invicto (Foto: Divulgação/UFC)

Thomas Almeida (17-0) coloca sua invencibilidade em jogo contra o veterano canadense Yves Jabouin (20-9), 35 anos. O brasileiro é uma das promessas entre os galos (até 61 kg) e só foi para a decisão dos jurados uma vez na carreira, justamente na estreia no UFC, em novembro do ano passado.

Para compensar, ‘Thominhas’, de 23 anos, levou o prêmio de luta da noite. Seu estilo agressivo de luta em pé pode transformá-lo em uma estrela do esporte em breve.

Aposta do blog: Thomas Almeida por nocaute técnico.

Enviado por Fernando Rudnick, 22/04/15 4:34:10 PM
Anderson Silva vai tentar competir no Rio-2016 (Foto: Divulgação/UFC)

Anderson Silva vai tentar competir no Rio-2016 (Foto: Divulgação/UFC)

 Aos 40 anos de idade, Anderson Silva decidiu tentar realizar o sonho olímpico.

O lutador anunciou nesta quarta-feira (22), no Rio de Janeiro, que vai participar das seletivas olímpicas do tae kwon do, esporte responsável por sua iniciação no mundo da luta e no qual é faixa-preta. Isso significa que ele tentará somar pontos para estar entre os oito melhores do país na categoria acima de 80 kg até o fim do ano.

“Vou tentar devolver ao meu esporte de origem o que ele me deu. Sei que as dificuldades serão muito maiores, mas vou me preparar. Não estou preocupado em passar vergonha”, falou Spider, que começou a treinar tae kwon do aos 17 anos de idade.

“Gosto de desafios. Estou muito longe de entrar no ritmo de competição, mas terei tempo. Tenho que ganhar velocidade, me adaptar a usar o equipamento. Mas a expectativa é grande. Vou atrás do meu sonho”, acrescentou.

Veja aqui o que Anderson Silva precisa fazer para se classificar à Olimpíada.

Suspenso preventivamente do UFC por causa do doping em sua última luta, em janeiro, Anderson ainda aguarda julgamento. Ele provavelmente será punido com um ano de suspensão, tempo que vem a calhar para se manter ativo ao tentar a vaga brasileira na categoria.

Seja qual for o resultado do julgamento, a decisão dificilmente impeça sua empreitada no tae kwon do, já que a Comissão Atlética de Nevada (NSAC), principal órgão regulador do esporte nos Estados Unidos, não é filiada à Agência Mundial Antidoping (Wada).

Com Folhapress

Enviado por Fernando Rudnick, 17/04/15 1:34:00 AM

A edição deste sábado (8) do UFC, em Newark, Nova Jersey, está recheada de boas lutas. Selecionamos três que você não pode perder. O evento começa às 21h.

#1 Lyoto Machida (22-5) x Luke Rockhold (13-2)

Luke Rockhold, que já perdeu para Belfort, encara Lyoto (Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo)

Luke Rockhold, que já perdeu para Belfort, encara Lyoto (Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo)

A principal luta da noite coloca frente à frente dois ex-campeões. Enquanto Machida, 36 anos, deteve o título até 93 kg do UFC, Rockhold foi o rei até 84 kg do Strikeforce. Hoje, ambos são cotados para enfrentar o campeão dos médios (Chris Weidman ou Vitor Belfort, que lutam em maio).

Com uma vitória, é praticamente certo que o americano seja anunciado como próximo desafiante. O lutador da AKA – parceiro de treinos de Cain Velásquez, Daniel Cormier e Khabib Nurmagomedov – vem de três convincentes vitórias seguidas desde que foi nocauteado por Belfort em Jaraguá, em 2013.

O Dragão, por outro lado, bateu CB Dollaway por nocaute técnico, em dezembro passado, e se recuperou da derrota para Weidman na disputa do cinturão. Seu estilo evasivo e de contra-ataque é sempre uma incógnita para o adversário, mas Rockhold está no mesmo nível do brasileiro. Grande chance de luta equilibrada e empolgante.

Aposta do blog: Rockhold por decisão dividida.

#2 Ronaldo Jacaré Souza (21-3) x Chris Camozzi (21-9)

Ronaldo Jacaré enfrenta Chris Camozzi, a quem derrotou em Jaraguá (Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo)

Ronaldo Jacaré enfrenta Chris Camozzi, a quem derrotou em Jaraguá (Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo)

Jacaré, 35, deveria enfrentar Yoel Romero neste sábado, mas o cubano se lesionou. O único que aceitou enfrentar o brasileiro foi Camozzi, que lembra muito bem o que é encarar o dono do melhor jiu-jítsu do UFC.

Em Jaraguá, dois anos atrás, o amazonense venceu com um triângulo de mão no primeiro round. Luta extremamente desequilibrada, situação que não deve ser diferente em Newark. Souza vem de sete triunfos consecutivos – o americano ganhou a última, fora do UFC, de onde foi demitido em setembro passado após quatro derrotas em sequência.

Não dá para negar a loucura coragem de Camozzi. Só que a chance dele é zero.

Aposta do blog: Jacaré por finalização.

#3 Felice Herrig (10-5) x Paige VanZant (4-1)

(Foto: Reprodução)

Felice e Paige lutam em Newark (Foto: Reprodução)

Ok, essa edição do UFC tem outras duas lutas que prometem (Cub Swanson x Max Holloway e Zac Cummins x Ovince St. Preux), mas não superam a expectativa pela única luta feminina da noite.

Pela encarada, as pesos-palha (até 52 kg) Felice, 30, e Paige, 20, vão fazer uma grande luta. Dana White, presidente do campeonato, teve de separá-las quando ficaram frente à frente após a coletiva de imprensa.

Quem ganhar entra na lista de potenciais candidatas a enfrentar a campeã Joanna Jedrzejczyk.

Aposta do blog: VanZant por decisão unânime.

Enviado por Fernando Rudnick, 16/04/15 4:08:46 PM
(Foto: Divulgação/Facebook)

Guilherme Félix acha que Anderson Silva não tem chance de concorrer à vaga olímpica (Foto: Divulgação/Facebook)

Guilherme Cezario Félix, melhor lutador brasileiro de tae kwon do na categoria acima de 80 kg, chamou de piada a intenção de Anderson Silva disputar a Olimpíada do Rio. Número 18 do mundo, o capixaba de Vila Velha desabafou no Facebook para depois deletar o post.

“Vamos parar com a brincadeira! Eu e a maioria dos atletas de tae kwon do estamos cansados dessa polêmica do Anderson Silva dizer que vai tentar vaga pros Jogos Olímpicos. Não tenho nada contra ele e nem o conheço pessoalmente, mas esse tema é motivo de piada”, disse.

“Se ele quer mesmo disputar a vaga pros Jogos, que venha. O risco é dele e acho que vai ter que se preparar muito pra não passar vergonha. Estou ansioso! Aqui não vai ter mais piadinha e brincadeira com coisa séria”, completou.

Enviado por Fernando Rudnick, 14/04/15 6:33:38 PM
Spider postou foto em treino de tae kwon do (Foto: Reprodução/Instagram)

Spider postou foto em treino de tae kwon do (Foto: Reprodução/Instagram)

Uma reunião entre Anderson Silva e a Confederação Brasileira de Tae Kwon Do (CBTKD) está prevista para a próxima quarta-feira (22), no Rio de Janeiro, e deve definir se o lutador vai mesmo entrar na disputa por uma vaga olímpica.

O blog conversou com o técnico da seleção nacional adulta, o paranaense Fernando Madureira, para esclarecer o que o maior campeão da história do UFC precisa fazer para competir no Rio-2016.

Confira as ‘perguntas e respostas’ para o futuro olímpico do Spider. Em itálico, respostas do treinador do time nacional.

Atualização: A foto acima foi postada por Anderson Silva no Twitter nesta quarta-feira (15), com a legenda ‘Treino de Taekwondo na MTC (Muay Thai College)’. Sinal de que o interesse é sério?

Qual o caminho até os Jogos Olímpicos?

Anderson precisa estar entre os oito melhores do ranking nacional até o fim do ano. Para isso, existem seis seletivas nacionais que somam pontos. Ele também pode competir em abertos fora do país para melhorar seu nível, mas uma classificação pelo ranking mundial é inviável hoje – o ciclo olímpico começou em 2013.

Caso se classifique, o lutador tem de passar pelo Grand Slam e ficar entre os três primeiros, que fazem parte da seleção. A categoria dele seria acima de 80 kg. O Brasil tem quatro vagas garantidas por ser o país sede – duas delas masculinas. Anderson precisa convencer a comissão técnica de que merece um lugar.

O caso de doping afeta em alguma coisa?

Não. A Comissão Atlética de Nevada (NSAC) não é filiada à Agência Mundial Anridoping (WADA).

Anderson completou 40 anos nesta terça (14). Até que ponto a idade é um obstáculo?

Aí já é um conflito informação. Se formos levar em consideração só a idade, já era. Mas tem uma somatória da idade, qualidade física, do aspecto emocional do lutador.

Como seria a readaptação dele ao tae kwon do?

Ele teria de parar de treinar MMA. Seria muita informação na cabeça dele ao mesmo tempo. É melhor fazer o treino específico, com esquiva, chute básico, chute complementar, trabalho de defesa. Com o trabalho tático, as regras não seriam problema, pois tudo é abordado.

Como foi a reação dos outros atletas com o interesse?

Até ontem todo mundo achava um absurdo porque acreditavam que ele ganharia a vaga. Mas quando ficaram sabendo que não seria assim, mudaram de ideia.

Quais as reais chances de Anderson?

Grandes chances. Ele não vai ter cadeira cativa, nem nada. Tem de disputar com os outros na seletiva. Qualquer atleta talentoso pode conseguir. Se ele quiser, tem todas as condições do mundo. E tem o diferencial que é um lutador experiente e tem dinheiro, apoio para conseguir se dedicar.

Enviado por Fernando Rudnick, 14/04/15 11:42:56 AM

A curitibana Luciana Andrade, 29 anos, é formada em direito, mas desde o ano passado mudou de função. Ela é uma das três brasileiras selecionadas para ser ring girl do UFC.

As moças que carregam as placas durante os rounds têm como tarefa embelezar o evento, mas Luciana garante que já se acostumou com o assédio da função. “Boa parte das pessoas que nos acompanham tem bastante bom senso na hora de se aproximar e fazer algum elogio, pessoalmente ou nas redes sociais”, contou ao blog.

No mês passado, Luciana participou do lançamento da camisa 3 do Coritiba, seu time do coração. Confira uma entrevista com a garota do octógono. Clique nas fotos acima para abrir.

Você desistiu da carreira jurídica para se dedicar a ser modelo?

Não, o Direito continua sendo uma das minhas paixões. Em princípio, o meu compromisso é com o UFC, mas como também sinto a necessidade de desenvolver trabalhos ligados a produção intelectual, eventualmente ainda realizo parcerias que envolvem a redação e/ou revisão de artigos, peças processuais e recursos, além de escrever para o Papo Octagon Girl, que é o nosso blog no site do UFC Brasil.

É claro que trabalhar na maior organização de artes marciais mistas do mundo abre portas, especialmente para outras funções que envolvem o uso e a consequente comercialização da imagem – algo que já fazia, ainda que esporadicamente – e tenho aproveitado a boa fase para direcionar a minha carreira também nesse sentido.

Qual o lado bom e o ruim do trabalho de ring girl?

Em 6 meses nessa nova empreitada, posso afirmar que não existe lado ruim. Isto por que já na época do Pride virei fã e passei a acompanhar o universo do MMA, então nesse caso o trabalho – mesmo sendo sério – tem cara de diversão. Obviamente, existe exposição boa e ruim, mas não é o que ocorre no UFC, pois a equipe é bastante coerente e nos promove sem vulgarizar a imagem.

A quantidade de cantadas aumentou após o UFC?

O assédio aumentou em virtude da exposição, mas de um modo geral tanto torcedores/fãs quanto lutadores costumam ser bastante respeitosos. Eu, honestamente, não tive qualquer problema nessa interação com o público e os atletas, muito provavelmente pelo modo como me posiciono dentro e fora dos eventos.

Você é coxa-branca. Costuma ir aos jogos, torce mesmo?

A relação com o Coxa é bastante antiga e foi algo que herdei do meu pai, torcedor fiel que acompanha o time desde pequeno e em todos os campeonatos. Possuo boas lembranças de todas as vezes em que ele me levou ao estádio durante a minha infância e adolescência, e sempre que posso compareço com ele aos jogos para apoiar o clube. Recentemente, inclusive, fui convidada para fazer o lançamento da polêmica camisa de número 3 do Coritiba, algo que fiz com prazer. E na companhia do meu pai, claro.

O que você sabia de MMA até entrar no UFC? Quais lutadores admira?

Eu tinha a visão de espectadora, sem muito conhecimento técnico sobre os golpes, mas com muita paixão pelo esporte. Quando comecei a acompanhar esse tipo de modalidade, admirava atletas como Mirko “Cro Cop” Filipovic, Fedor Emelianenko e os irmãos Nogueira, além de Anderson Silva, Maurício “Shogun” Rua e Wanderlei Silva, bastante conhecidos em Curitiba.

Hoje, temos muitos lutadores que possuem não somente uma trajetória de sucesso dentro do UFC, mas que também e principalmente adotam uma postura bastante respeitável e servem de exemplo para muitos jovens dentro e fora do octógono, seja ministrando seminários gratuitos ou participando de eventos beneficentes. Sem citar nomes para não correr o risco de esquecer de alguém, e tendo acesso e contato com a realidade de muitos lutadores, aprendi a admirar e respeitar a todos de uma maneira geral e pela longa caminhada que percorrem até o dia da luta: são meses de muita disciplina, envolvendo treino pesado, alimentação balanceada, muita força de vontade, foco para superar os desafios e fé para vencer. Essa visão dos bastidores me fez admirá-los pelo esforço diário que exercem para dominar a ansiedade e o próprio corpo, o que por si só já faz de cada um deles um deles um vencedor.

Enviado por Fernando Rudnick, 13/04/15 5:14:24 PM
André Dedé participa do TUF Brasil (Foto: Marcio Valle/ Primeiro Round)

André Dedé participa do TUF Brasil (Foto: Marcio Valle/ Primeiro Round)

Anderson Silva não permaneceu por muito tempo como treinador do TUF Brasil 4 – foi retirado do programa após o escândalo de doping -, mas comemorou muito a vitória do curitibano André “Dedé” Santos, de 23 anos. Na edição de domingo (12) do reality show, Dedé (3-1) enfrentou Jefferson Batata Negrini (10-0) e venceu por nocaute técnico no segundo round.

Para alívio do Spider, demonstrou muita tensão e sofrimento. “O Dedé é um amigo antigo e é como se fosse o seu filho que está ali dentro. O coração dispara e eu perdi um pouco a linha. Mas ele não deu 100% dele, poderia ter sido melhor. O Dedé precisa desenvolver melhor a qualidade técnica, que ele tem”, comentou o ex-campeão dos médios (até 84 kg).

Dedé treina na academia de MMA do Corinthians, convite que veio justamente por causa da ligação com o Spider. “Sempre trabalho junto com ele na preparação para as lutas. Me espelho muito nele e acho ele o melhor de todos os tempos”, contou Dedé ao blog Direto do Octógono, no mês passado.

No próximo programa, Anderson vai ser substituído pelos irmãos Nogueira. A divisão dos times ficou a seguinte:

Time Azul (Anderson/Minotauro & Minotouro)

Leves (até 70 kg)

André “Dedé”

Nikolas Motta

Erick Silva

Fernado Açougueiro

Galos (até 61 kg)

Matheus Adams

Leandro Higo

Reginaldo Vieira

Bruno Bulldog

Time Vermelho (Shogun)

Leves (até 70 kg)

Nazareno Malegarie

Glaico Nego

Neto BJJ

Jack Godzilla

Galos (até 61 kg)

Matheus Nicolau

Dileno Lopes

Bruno Korea

Giovanni Soldado

Enviado por Fernando Rudnick, 12/04/15 5:47:06 PM
Wanderlei Silva é contra controle antidoping fora do período de competição (Foto: Divulgação/UFC)

Wanderlei Silva é contra controle antidoping fora do período de competição (Foto: Divulgação/UFC)

Banido do MMA pela Comissão Atlética do Estado de Nevada (NSAC) por fugir de um exame antidoping no ano passado, Wanderlei Silva deu uma declaração polêmica ao site MMAFighting.com sobre o controle de drogas no esporte.

Para o paranaense, que se aposentou dias antes de seu julgamento, em setembro de 2014, os campeonatos não tem direito de testar os lutadores fora do período de competição.

“Se vou lutar hoje, tenho que estar limpo hoje. Existem anti-inflamatórios e analgésicos que são considerados dopings, mas não são. Eu sou contra esteroides. Esteroides são ruins. Mas o lutador tem o direito de fazer o que quiser fora de competição. É o direito dele”, diz Wanderlei.

“Você não pode entrar na vida dele, tirar seu sangue e ver o que ele está fazendo. Sou contra todos os tipos de drogas e esteroides, mas o atleta tem o direito de ter sua vida privada”, acrescenta o Cachorro Louco, que está processando a NSAC e o UFC, com quem ainda tem contrato em vigência.

Após os recentes escândalos de doping, o UFC afirmou que vai apertar o cerco contra os trapaceiros e contratou um dos responsáveis por comprovar o gigante esquema de doping do ciclista Lance Armstrong.

Enquanto Wand foi banido para sempre sem nunca ter sido flagrado usando substâncias proibidas, Chael Sonnen, com que iria lutar no ano passado, pegou dois anos de suspensão ao falhar em um exame pré-luta.

Leia a entrevista completa aqui (em inglês).

Enviado por Fernando Rudnick, 10/04/15 6:04:58 PM
Serginho Moraes volta a lutar depois quase dois anos (Foto: Divulgação/UFC)

Serginho Moraes volta a lutar depois quase dois anos (Foto: Divulgação/UFC)

O UFC chega a Polônia pela primeira vez neste sábado (11). O evento começa às 12h45 pelo horário de Brasília e o card principal está previsto para iniciar às 16h. Confira três motivos para assistir ao evento.

#1 Revanche

A principal luta da noite é um reencontro de peso. Os pesos-pesados (até 120 kg) Gabriel ‘Napão’ Gonzaga (16-9) e Mirko ‘Cro Cop’ Filipovic (30-11) se enfrentaram em 2007 e o desfecho foi dos mais incríveis. O brasileiro nocauteou o croata, uma das lendas do Pride, com um chute alto, exatamente da mesma maneira que Cro Cop costumava executar.

O croata chegou a se aposentar do MMA em 2011, mas retornou a lutar no ano seguinte, acumulando três vitórias e uma derrota em torneios menores. Agora, aos 40 anos, de volta ao UFC, Cro Cop quer muito apagar aquela derrota histórica.

Aposto que a luta acaba em nocaute.

#2 Retorno

Depois de um ano e nove meses no estaleiro, Serginho Moraes (8-2) volta a competir no UFC. Finalista do TUF Brasil 1, o paulista de 32 anos mora em Curitiba desde o fim do programa, onde comanda a academia Evolução Thai ao lado de André Dida.

Os seguidos problemas no joelho esquerdo, porém, não tiram a confiança do ex-campeão mundial de jiu-jítsu. “A maior dificuldade é só o corredor até o octógono. Depois de tocar o gongo, fico amarradão em lutar novamente, poder estar fazendo o que eu gosto, e mostrar que evolui”, falou ao blog.

No UFC, Serginho vem de duas vitórias entre os meio-médios (até 77 kg). Sua estreia aconteceu entre os médios (até 84 kg), na final do The Ultimate Fighting. O adversário do brasileiro é o francês Mickael Lebout (13-1), de 27 anos, que aceitou a luta com duas semanas de antecedência. Primeiro Peter Sobotta, depois Gasan Umalatov estavam escalados – ambos se lesionaram.

“Eu não admito ir para fazer número. Vou focar, treinar, me doar para representar bem e vou mostrar que posso chegar lá [no topo], sim. Quando você se dedica, tem retorno”, garantiu.

#3 Torcida

Por enquanto, Brasil e Irlanda são disparados os países cujo público é mais participativo nas noites de lutas. Os fãs poloneses farão de tudo para tentar se juntar ao seleto grupo. O UFC é novidade no país, então a Arena Cracóvia deve estar lotada. E o pessoal por lá é conhecido pela animação regada a muita vodka Belvedere.

O ápice do barulho certamente vai acontecer no co-main event entre polonês Jan Blachowicz (18-3) e o inglês Jimi Manuwa (14-1). A luta é pela divisão dos meio-pesados (até 93 kg).

Enviado por Fernando Rudnick, 07/04/15 6:43:34 PM
Josh Barnett, o assassino com cara de bebê

Josh Barnett, o assassino com cara de bebê

Ao mesmo tempo em que o MMA oferece aos fãs nocautes espetaculares e lutas históricas, também há uma lista de apelidos (muito) bizarros. Selecionamos algumas das piores alcunhas usadas nos ringues. Agora, você decide o pior…

 

Qual o pior apelido do MMA?

Ver Resultados

Páginas12345... 24»
Este é um espaço público de debate de idéias. A Gazeta do Povo não se responsabiliza pelos artigos e comentários aqui colocados pelos autores e usuários do blog. O conteúdo das mensagens é de única e exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.
Buscar no blog
Assine a Gazeta do Povo
  • A Cobertura Mais Completa
    Gazeta do Povo

    A Cobertura Mais Completa

    Assine o plano completo da Gazeta do Povo e receba as edições impressas todos os dias da semana + acesso ilimitado no celular, computador e tablet. Tenha a cobertura mais completa do Paraná com a opinião e credibilidade dos melhores colunistas!

    Tudo isso por apenas

    12x de
    R$49,90

    Assine agora!
  • Experimente o Digital de Graça
    Gazeta do Povo

    Experimente o Digital de Graça!

    Assine agora o plano digital e tenha acesso ilimitado da Gazeta do Povo no aplicativo tablet, celular e computador. E mais: o primeiro mês é gratuito sem qualquer compromisso de continuidade!

    Após o período teste,
    você paga apenas

    R$29,90
    por mês!

    Quero Experimentar