Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Após problemas verificados com alguns brinquedos nos EUA, o diretor de qualidade do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), Alfredo Lobo, afirmou, em entrevista ao G1, que o instituto vai "restringir o processo de certificação de brinquedos importados".

"Uma portaria da direção do Inmetro, que será publicada no Diário Oficial na segunda-feira (27), passa a exigir que o produto importado seja certificado lote a lote", disse Lobo.

Atualmente, além da conferência lote a lote, o regulamento permite também uma outra alternativa, em que as mercadorias são avaliadas periodicamente.

"Até agora, havia duas formas. Uma é você certificar lote a lote, e outra é você certificar avaliando a empresa, no qual se avalia cada tipo de produto num momento inicial e a cada quatro meses", comentou o diretor do Inmetro.

Grandes importadores

Segundo ele, os grandes importadores optavam o método periódico. "Os grandes importadores, como a Mattel e a Gulliver, que compram grandes quantidades e continuadamente, usavam este outro modelo, com avaliações a cada quatro meses. Mas, agora, eles não vão mais poder fazer isso. Terão que certificar lote a lote", destacou Lobo ao G1.

Segundo o diretor do Inmetro, o tamanho do lote varia de 500 a 100 mil brinquedos. "Mas daí tem uma norma que define qual é o tamanho da amostra que leva a uma confiança de que as peças atendem aos requisitos do regulamento", disse.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]