Banimento do amianto no Brasil ocorreu após campanha de agência curitibana

Banimento do amianto no Brasil ocorreu após campanha de agência curitibana O casal Maurício e Virgínia Moraes Ramos, da agência de advocay Social Ideias, idealizadores da campanha Amianto Causa Câncer. Foto: Divulgação.

A proibição da extração, industrialização e comercialização do amianto no Brasil, determinada pelo Supremo Tribunal Federal na quarta-feira (29),  teve origem em Curitiba. A campanha Amianto Causa Câncer, uma das maiores já feitas no Brasil sobre o assunto, desenvolvida pela agência curitibana Social Ideias, foi o ponta pé para o banimento total da fibra mineral em todo o país. Após ser divulgada em primeira mão pelo site, no dia 6 de julho, a campanha, uma iniciativa do Observatório do Amianto,  ganhou repercussão nacional através das redes sociais, culminando com a decisão histórica do STF. A medida era defendida desde os anos 70 por entidades de saúde. O amianto já havia sido banido em mais de 60 países.

A Social Ideias, comandada pelo publicitário Maurício Ramos e pela jornalista Virgínia Moraes Ramos, entra agora em nova empreitada: uma campanha de conscientização sobre os efeitos nocivos dos agrotóxicos à saúde humana e à produtividade dos solos. Três filmes já estão sendo veiculados nas emissoras de tevê, além de mensagens em programas de rádio. A agência também está produzindo 12 documentários sobre o assunto, que serão lançados em 2018.